Bandas: TORTURE SQUAD

Categoria: Thrash Metal

Ano: 2016

Desde que conheci os caras e o som do TORTURE SQUAD sempre senti que o profissionalismo deles era acima da média e o medo de arriscar nunca foi um problema para eles. Em minha opinião, o ápice deles foi "Hellbound" de 2008 e depois deste foi que essa falta de medo de arriscar ficou mais latente tanto pelos materiais lançados como pelas mudanças de formação. Sem querer me detalhar tanto, acho que os dois trabalhos após 2008 não são muito inspirados e foi necessária outra mudança radical. E esta mudança eu acho que surtiu efeito, pois as chegadas de Mayara "Undead" Puertas e Renê Simionato deram sangue novo à banda. E pra mostrar esse retorno, eles soltaram esse EP com quatro faixas.

O CD inicia com "Return of Evil", com introdução pesada com baixo de Castor. O início é muito cadenciado com Amilcar e Renê, mas aí aparece a ‘monstra’ Mayara e a banda chuta pau, saco, barraca e o que mais estiver pela frente! A produção é muito equilibrada e cristalina, deixando todos os instrumentos muito bem nivelados. Um som que não dá pra destacar individualmente nenhum integrante.

"Swallow Your Reality" começa arregaçando e tem aquelas interrupções características do som dos caras. Nessa faixa você chega a imaginar duas coisas: É um cara cantando e ele duela com um vocalista de Black Metal em determinadas partes. O solo de guitarra é bem melódico e em seguida a musica descamba pra um Thrash perfeito para pogar.

Já "Dreadfull Lies" é muito pesada, tipicamente Death Metal, com blast beats de Amilcar e onde Renê sola mais rápido e violento. É a menor e mais rápida faixa do trabalho. A última faixa do EP é a instrumental "Iron Squad", que começa com violão simples, depois entram Castor e Amilcar e acompanham. Dá a entender que aí se finaliza uma primeira parte. O que parece ser uma segunda parte é só Renê no violão. A terceira já entra guitarra solando e vem aquele Thrash gostoso de ouvir. Depois volta o violão, mas em estilo mais flamenco, com blast beats bem legais e fecha com um solo muito bom. Sinceramente, não consegui imaginar voz nesta faixa.

O material ainda conta com o clipe oficial da faixa-título e um ‘making of’ muito bom da gravação e produção do EP.

O resultado final? Arrisquem sem medo! O TORTURE SQUAD voltou com tudo.

Cheers!!!!

(por Léo Quipapá)

                                               << Voltar ao Site