Banda: SOTURNUS

Categoria: Death /Doom Metal

Ano: 2013

"... coincidentemente quando fui escrever este texto estava chovendo. Perfeito!"

De uns tempos pra cá algumas caras mudaram na paraibana SOTURNUS. Eles mudaram o front man (saindo Rafael Basso e entrando Rodrigo Barbosa) e adicionaram um segundo guitarrista (Eduardo Borsero). A equipe para a elaboração do atual lançamento intitulado de Of Everything That Hurts completa-se com Andrei Targino (guitar), Guilherme Augusto (baixo) e Eduardo (bateria).

A musicalidade da Soturnus continua a mesma, passeando por entre o Doom e Death Metal. A diferença fica justamente na parte do clean vocal, que antes era mais melodiosa, mas agora com Rodrigo ficou mais discreto e com direito a fazer oscilações entre o rasgado e gutural.

Toda essa exploração do vocal já podemos notar na primeira do play, "I wish I knew', que tem um clima frio.  Outra que vou comentar a parte é "The Door of Perception", que tem 'cheiro' (leia-se feeling) de massacre (até a imagem do corvo que ilustra a página desta música no encarte nos remete a esse cenário). A faixa título, "Of Everything That Hurts", não poderia ficar de fora dos destaques por conta dos arranjos de violão e tema menos rápido. "Empty man" é uma ótima música, completa. Todos os arranjos (acústico, clean vocal, gutural, rasgado, peso e solo que  foram tocados por Victor Hugo Targino, que também é um dos produtores do play).

Há ainda algumas músicas que têm passagens agressivas como "The Shame Within" e "House of Hatred". Ao todo, o trabalho é composto por nove faixas.

O CD foi lançado pela Eternal Hatred Records e distribuído pela Voice Music. A produção gráfica também tem ótimo bom gosto, trabalhado por Gustavo Sazes. O material ficou com o resultado final super bem elaborado, sonoramente pesado e liricamente reflexivo.

Toda vez que ouço a Soturnus (seja o primeiro full ou agora este “Of Everything That Hurts”) e leio suas letras, me vem a cabeça o nome do poeta Augusto dos Anjos e sua citação que o escarro é mais filosófico que o cristianismo. Acho que a banda traduza bem o sentimento deste literário em forma de música.

[site oficial]

(por Hugo Veikon)

                                               << Voltar ao Site