GALERIA DE FOTOS (por Hugo Veikon)
Texto por Hugo Veikon

Foi a noite do dia 28 de março que marcou a volta da DIABLO MOTOR aos palcos no Recife/PE, após uma volta pelo Brasil, em divulgação de seu álbum de estreia - homônimo. O local escolhido foi o bar Estelita, com uma boa estrutura para confortar um público de médio porte, se tratando de número de pessoas.

Programado para começar às 22h, houve um atraso monstruoso, aparentemente causado pelo pouco público. O som e toda estrutura já estavam montados e cerca de  duas horas de espera depois, eis que sobe ao palco o quarteto DIABLO MOTOR.

A música de abertura do setlist foi a "Não quero te Entender", que fez parte do EP 2009 e também incluída no full length. Eles emendaram com "Al Dente", mais uma do álbum em divulgação. O público ainda tímido se manteve um pouco distante do palco apesar de não haver limitações de distâncias, mas a DIABLO MOTOR consegue sempre convidar os que a ouve e assim pouco a pouco o público foi se soltando entre drinks, batidas Rock'n'Roll e aos solos Filipe Cabral.

A banda não dava tréguas e foi mandando as suas músicas sexuais, regada ao bom álcool. Rafael Sales apesar do óculos escuro, goles, empolgação no palco, algumas chacoalhadas de cabeça ainda tinha visão para conferir e mandar abraços aos amigos, inclusive alguns integrantes do Desalma.

O público conhecia boa parte das músicas, com exceção das músicas ainda inéditas (Vietnã - Mais que Três - Minha Sede - Casarão), que por sinal soavam mais pesadas e Sales fazia questão de reforçar que estarão em Número Dois (exatamente assim ele intitulava o sucessor do álbum Diablo Motor).

"Garota Fogo" é, sem dúvida, um dos grandes clássicos e garantiu acompanhamento da grande maioria do público, que a essa hora já estava com o tanque cheio. A também clássica "Cafa Song" foi tocada e foi a música de encerramento, onde Sales pediu a participação de todos os 'cafajestes filhos da puta' presentes. E já nos quase 50 minutos de palco anunciava o final de mais uma apresentação.

Realmente o som estava perfeito, o ambiente adequado. Já as músicas? A satisfação no rosto do público foi a resposta para a banda. Unânime!

<< Voltar ao Site