GALERIA DE FOTOS (por Hugo Veikon)

O show do dia 28 de julho, em Recife, trouxe muitas surpresas começando com a formação do cast, a princípio traria as bandas DESALMA – PANDEMMY, ambas pernambucanas, ainda DEVOURING, da Bahia, e CLAUSTROFOBIA (SP), mas chegando próximo ao dia do show uma notícia sobre um problema de saúde de Rafael Gorga, vocalista da banda Pandemmy, fez com que os organizadores corressem em busca de uma outra banda para preencher essa lacuna. O problema foi resolvido com a participação da banda KANNIBALE, de Paudalho, município de Pernambuco.

Foi a KANNIBALE que ficou com a responsabilidade de abrir o show, mas a banda teve um público garantido. Com aproximadamente um ano e dois meses de carreira a banda ainda não tem muitas músicas próprias no seu set e talvez os covers executados tenham garantido os refrãos cantados pelo pequeno público, que já se concentrava no local.

Com músicas de clássicas bandas como: Black Sabbath, Metallica, Slayer, Iron Mainden... com essas referências já deu pra sentir que os músicos têm peito de encarrar desafios e a qualidade musical dos integrantes da Kannibale foi digna de atenção, os guitarristas estavam muito bem entrosados o baixista ocupava também o cargo de vocalista e essas atividades ele não tem o mesmo desempenho, acredito que a banda mereça mais atenção nos vocais. A banda tocou duas músicas próprias e foi com a “Condenado”, que eles encerram a sua apresentação.

Imagem não carregada

Seria a hora da banda Desalma subir ao palco e com o passar do tempo o público foi percebendo a agitação que se apresentava no palco, com a bateria já montada e algumas aparelhagem extras inseridas no palco para a banda Desalma começar a tocar os membros da banda perceberam na hora algumas limitações no som e entrou em consenso, pelo menos na hora, com a produção que não tocaria. Em minha opinião, deveriam ter identificado essas informações horas antes de começar todo o evento ou essas informações deveriam ser repassadas para eles antes e não na hora da montagem de suas aparelhagens, quem ficou desfalcado de uma banda foi o público, então assim ficou uma lacuna no show.

Então sobe a banda Devouring com seu Death Metal, por incrível que pareça o som estava bom e a banda executou sem set list, aquecendo o público para a banda Headline. Os metalheads responderam ao Death Metal da Devouring, abrindo roda e “bangeando”. Devouring não conseguiu arrancar refrãos do público, porque ainda não tem reconhecimento na cena Nacional, a banda ainda é nova, mas mostrou que tem qualidade e estão prontos pra palcos e público grande.

Imagem não carregada

Algumas pessoas não perceberam que a banda se apresentou com menos um músico, pois a Devouring é um quarteto, mas naquela noite o trio, Kaique Machado (vocal / guitarra) – Márcio Jordanne (bateria) e Derick Alcântara (baixo), foi suficiente pra mostrar aos bangers pernambucano mais uma banda de qualidade vinda da Bahia.

O set ficou por conta do trabalho Human Decay e músicas como: Scream From the Grave – Suction Decay – Chosen by God?  foram tocadas também músicas covers das bandas Patology  (Code Injection) e Deicide (Lunatic of God Creation).

Público aquecido e palco principal armado, era hora da Claustrofobia mostrar mais uma vez seu Metal Maloka ao público pernambucano, desta vez em divulgação do álbum “Peste”. Umas bases tocadas e o peso fez com que a energia da casa Burburinho caísse, acabou energia elétrica. Parecia que o show estava com a Peste mesmo. Mas os organizadores foram profissionais e deram satisfação ao público sobre tal falha técnica, os problemas técnicos duraram aproximadamente 15min para serem solucionados. E volta a Claustro tocando seu metal Maloka. As músicas iniciais foram do álbum Peste, a banda não só toca, ela também interage com o público, conversa e pergunta qual música os bangers querem ouvir. Perguntaram quem gostaria de tirar o Pina (se referindo a música Pino da Granada), e comentam sobre o cheiro forte da fumaça (verde), voltando a música Pino da Granada, esta foi executada no último show da banda aqui no Recife, mesmo antes de ser lançada ou até mesmo gravada, e da mesma forma ela agitou.

A banda tocou músicas também de algumas anteriores e do “I See Red" - "Thrasher" - "Claustrofobia". A banda tem uma energia brasileira e cover não ficou de fora, eles tocaram uma da Sepultura, nem precisa dizer que a roda ficou ainda mais violenta, no melhor sentido headbanger. A Banda já anunciou que vai gravar um DVD, no próximo mês de outubro e convidou os bangers, então novidade vem por ai.

Imagem não carregada

Chegando ao final do show o som começou a apresenta mais falhas no som da bateria, mas a banda não deixou isso abater e finalizou o set list com música bônus do CD Debut e mais uma do Peste.

Apesar dos percalços as bandas se apresentaram com todos desempenho e o pequeno público deu um feed back  positivo, agitando do começo ao final da noite.

Fotos e Texto por Hugo Veikon

<< Voltar ao Site