O evento começa com a banda OUT OF HAND, um quarteto que manda um som meio Sepulturizado (Roots Choas A.D), podemos dizer que as músiicas soam um tanto quanto um New Metal, com suas composições: “Puppets”, “F.O.W”, “Confused”  e não poderia faltar os covers do Sepultura “Attitude”, “Slave New World” e “Territory”, no final os caras, ainda, tocaram um pedacinho de Cowboys From Hell, que dispensa apresentações, a banda sabe muito bem instigar o público, principalmente na hora dos covers muito bem executados.

A vez do ANDROMEDA, com seu hard rock poderoso, empolgou a grande massa headbanger que ficou impressionada com o desempenho do quarteto recifense, com sua bela vocalista e atuação contagiante. Músicas cantadas em português, tais como: “Castelo Ilógico”, “Consciência Negra”, “Viajar (o sol da meia-noite)” e ”Corpo Insano”, entre outra. Ótimas composições, a banda ainda mandou um cover do Black Sabbath, do álbum seven stars, “Heart Like a Wheel”, foi uma apresentação maravilhosa. Só elogios à banda.

E a vez de mais uma banda carpinense, EXTREME REGE, banda que mandara um “fudido” thrash metal, muito bem tocado, mas, eu posso ainda dizer que a banda tem uma notável influência do Sepultura (quem não tem, não é?), em suas composições um vocal muito foda, que nos lembra o Grande Phil Anselmo do Pantera. Os caras tocaram “Tortured of Aggression”, “Out of me” “Depression” e os cover do Sepultura - “territory” - e Metallica - “Enter Sandman”, um bom espetáculo e a maioria dos bangers correspondeu a altura.

Chegou a hora da banda mais antiga de metal de pernambucano mostrar seu poderio, O CRUOR mandou um funking thrash metal de nível mundial, apesar do cansaço e embriaguez de grande parte do público, nada impediu que os bangers se massacrassem.

 

O espetáculo do quarteto demolidor, o público correspondeu a empolgação dos caras, que apesar do vocalista está com o braço imobilizado mostrou uma empolgação fora do normal. Todas suass ótimas composições, tais como: “Whitechapel” – “Septm Sermones” – “Slow Death Machine” entres outras, e os covers do Sepultura “Escape to the Void” e Slayer “Postmortem”, excelente show!

 

A vez do Black Metal subir ao palco com os trio sombrio do MALKUTH. A horda era a banda mais esperada da noite, com um set list muito bem elaborado, mas por não conhecer o nome das músicas fico aqui devendo, a banda teve nos teclados participação de Diego, guitarrista do Infested Blood, a banda passou um clima tenebroso às músicas. Uma apresentação para pra ninguém colocar defeito.

 

 

Após a apresentação do Malkuth, muitos foram deixando o local, mas ainda tinha a banda de Vitoria de Santo Antão, a OBSCURITY TEARS, que prosseguiu o espetáculo com seu Gothic Metal, bem tocado e principalmente muito bem cantado, pela bela Márcia, a banda tocou em seu set: “Prisoner In Itself”, “My Chemical State”, ”The Sad Act” e encerou com o cover do Black Sabbath “A National Acorot”. Ótima apresentação!

E chegando ao final do festival, seria a hora do EXORCISMO mostrar para o público o seu Total thrash Ataque (ops! Isso é uma das músicas da banda, a qual a mesma abriu o seu show) um metal tapa na muleira, os caras botaram pra fuder, sem cuspe, só quem ficou para ver, puderam se deleitar desse som, sinto muito por aqueles que curte um bom thrash metal e não ficou pra ver esse quinteto thrash banger, com sua excelentes musicas: “Masters of the Reason”, “Dump of Death” e “Disgrace and Terror” - velozes e agressivas,  não deixou nenhum sobreviver. Parado ficou só quem era paralítico foi um verdadeiro EXORCISMO.

Parabéns pela excelente organização no METAL MUTILATON 3,  isso é uma prova que o  Metal Pernambucano está cada dia mais forte.    

                            

                                                    Texto por Willian Headbanger -  Edição Hugo Veikon