Texto e foto por Hugo Veikon
(GALERIA DE FOTOS)

 

Iniciando a jornada, o FALLING IN DISGRACE, que estava voltando às atividades, após um longo intervalo, e dessa vez voltaram com mais peso, pois adicionaram mais uma guitarra em seu line up. Fabio ‘Binladen’ veio sem dúvida dar um ‘up’ nas músicas que a banda já tinha em seus trabalhos mais antigos. Eles tocaram músicas do debut (Never Die Alone) para abrir o show, seguiram com “Olhos de Canhão” e assim foram mesclando com músicas do último CD. Você notava também que com a entrada de Hector, na batera, as músicas ficaram um pouco mais velozes e isso ficou mais nítido em uma música nova que eles nos apresentaram, “Wait for the Time (To Attack)”, na qual podemos prever como vêm as próximas músicas da banda. O público ainda era pouco na casa, mas eles não baixaram a guarda e tocaram com todo gás. Um cover do Kreator veio agitar um pouco mais e rapidamente mais duas músicas fecharam o setlist da banda.

Os canibais da INFECTOS subiram no palco logo em seguida, e até esperávamos mais gente na platéia, visto que já fazia uma hora do início do show que começou com atraso. E ainda com um público tímido eles destruíram. A banda aproveitou a noite pra lançar seu mais novo EP, ‘Mente Doentia’. E já no início abriram com uma música deste material. O vocalista Djalma soltou seu gutural de uma forma que convidou todos que estavam fora da casa a entrar, ainda desceu do palco pra cantar no meio da roda. E é prazeroso quando você vê os músicos tocando com todo vigor, e foi também o que nos apresentou a dupla Ruan (baixista) e Luana (guitarra) - confira nas fotos. Como o foco era a divulgação do EP, eles tocaram um setlist recheado de músicas inéditas e assim vieram: Delírio de Negação, Genocídio (onde o baixista desta vez duela com o vocalista Djalma, pois na ocasião Ruan fez backing vocal). A banda voltou no tempo e fechou com uma música do seu primeiro EP, Decadência Humana.

Outra banda que sumiu e voltou agora foi a SODOMA HORDE, banda oriunda de São Lourenço da Mata, que veio tocar músicas autorais, embora que com tanto tempo de banda eles ainda não tem nenhum lançamento, pelo menos que eu conheça. Lembro que participaram de algumas coletâneas, mas nada tão completo. A banda veio desfalcada e tocaram como uma dupla, com apenas o guitarrista, que também faz o vocal e o baterista. Segundo informações, o baixista teve problemas pessoais e não pôde comparecer neste show. Foi possível ver algumas pessoas se queixando pela ausência do cara, mas o underground não paga conta de ninguém. A banda tocou seu Dark Metal cru mesclado ao Black Metal. O público ficou mais observando e assim eles fizeram uma apresentação curta.

Hora da GLADIATOR OF DEATH e esta horda está em casa. Houve uma grande demora para que eles se ajustassem no palco, pois o equipamento do baterista foi confundido e extraído do local, porém demorou aproximadamente 1h para que tudo isso fosse sanado e resolvido sem mais problemas. Como os guerreiros são do Cabo de Santo Agostinho, muitos agitaram por vários motivos (tanto por amizade para com os membros e por verem que a banda deu uma melhorada considerável, sobre tudo nas guitarras e no vocal que pode-se dizer que foram o destaque da noite na Gladiator of Death). A bateria mantém-se na pegada simples e direta. Eles tocaram apenas músicas autorais, como a maioria das bandas naquela noite, mas eles cantam exclusivamente em português e isso trás o público pra mais próximo da banda. Eles tocaram músicas como “Somos Guerreiros”, “Após a Morte”, “Artilharia” e fecharam com “Lembra-te de mim na hora de tua Morte”. A banda cantou com todo ódio, tanto que falou a seguinte frase: “Pra quem dizia por aí que iríamos acabar, aqui está a prova que nos mantemos vivos e ativos”.

Em seguida, pode-se dizer que a banda mais esperada da noite era a MALKUTH, afinal é a banda mais tradicional do Black Metal pernambucano. A MALKUTH veio como nos velhos tempos: Com corpse paint. Isso arrancou comentários positivos para a banda e quem estava no meio da galera pôde ouvir os guerreiros comentando: “como nos velhos tempos”. A banda passou por uma reformulação infernal e dessa vez conta com o baixista Agares, que apesar de jovem apresenta ótima postura em palco e casa perfeitamente com o perfil da banda. Outra cara nova na banda é o vocalista Mantsgard, ex Empire of Shadows. Esse cara tem um vocal muito bom e apropriado para a banda. Iniciaram com uma intro e logo Ângela Fullmoon, como participante especial, recitou a "Reverência ao Bode". Confesso que essa parte inicial é perfeita, porque já nos deixa em clima de ritual... Em seguida, o vocalista Mantsgard sobe no palco, já causa euforia nos hellbangers e o Malkuth começou com músicas desde o álbum Extreme Bizarre Seduction e até o Strongest, até porque a banda tem vários álbuns e isso tem de ser feito. Mas eis que pra mim uma surpresa, pois eles apresentaram algumas músicas novas, como “Shoot to Kill Jesus” e na sequência “Anticristum Belicus”. Na verdade, a surpresa foi ver algumas pessoas acompanhando o refrão da música de um material que ainda não foi lançado, isso é resultado de reconhecimento e divulgação prévia. Assim foi o Halloween da Malkuth, nessa noite de necromancia, que no final prometeu lançar esse show ao vivo. Vamos ficar no aguardo!

A última banda da noite foi a IN SANITY, que tocou um pouco mais após meia noite e sendo bem sincero, a banda é boa, mas talvez estivesse num show onde o público não fosse seu alvo pois o show era de um público mais extremo e o som da In Sanity é um pouco mais moderno, naquela linha Thrash atual com um Stone Metal. As guitarras são pesadas e dá aquela ideia de Death. O baterista Daniel Melo tira ótimos arranjos de seu set up e o vocal David é um bom frontman (ambos são destaques da banda). O público já cansado ficou boa parte mais sentado pelos cantos do que na instiga, mas a banda mostrou seu trabalho e a oportunidade foi dada... Como a banda é recém formada eles vão ter outras oportunidades em posições melhores e pegar o público com mais energia.

E assim foi mais um ano do Pré-Halloween, que neste ano mudou de nome para Halloween, afinal a noite do evento foi 31 de outubro de 2015.

 

<< Voltar ao Site