Foi realizado, no dia 31 junho de 2010, no Bomber Rock Bar mais um  lançamento oficial, desta vez o CD da FIRETOMB “Hellvolution”, quem também contou com a estréia da recém formada FALLING IN DISGRACE e banda de Death AHRIMAM, Thrash PANDEMMY e uma das mais antiga da cena metal pernambucana a THE AX.

Com um pequeno atraso de 10 minutos, aproximadamente, a recém formada FALLING IN DISGRACE, que conta com Márcio (guitarra), Hugo Veikon (bateria) e Marco Morais (Guitarrista da No Project, este dando suporte a banda nesta apresentação) e Nilson Marques (vocais), mostraram pra que vieram. Nilson soltou os gritos na sua primeira música intitulada “Blood in the eyes” despertou a atenção dos primeiros banger de plantão, em seguida, a “Killer Instintc” faixa essa que começa com vocal mais grosseiro, que infelizmente  não se ouvia direito, por muitos técnico nas aparelhagem, mas nada que atrapalhasse a apresentação da rapazeada.

Logo em seguida mandaram um cover da Ratos de Porão “Beber até Morrer”, muito bem recebida pelos banger que tiveram a chance de ver, mais uma faixa da banda, essa cantada em português, intitulada de “Olhos de Canhão”, muito empolgante. Já perto do fim da estréia dos caras mandaram mais uma faixa da sua demo “Never Die Alone”, desta vez a  “Without Reason for Living”,

por fim uma represe da primeira música “Bood in The Eyes”, apesar alguns  errinhos, os caras fizeram uma  boa apresentação, mais um promessa do thrash/death metal pernambucano.

Dando continuidade ao evento, eis que vem a banda Ahrimam, ao começar mandando logo um cover da instrumental “Dying”, do Obituary, muito bem executada pelos caras, em seguida vem as suas músicas “Revelations” - “Impurity” da sua CD demo "Apology of Destrution",  empolgando todos “Cáotic Atmospheae”, música nova,  também extremamente  pesadas, sem perde a ritmo nem o feeling, eles mandaram mais duas de suas obras registradas em seu CD demo “Paradise in Sodomize” e “Massive Pain of New Flesh”  nessa hora os bangers já começavam a se empolgar mais, eis que é proclamado o cover do Cannibal Corpse “Stripped, Raped and Strangled”, então já começa a se formar um pequena roda, isso mostra que agradou quem veio prestigiar esta banda e outras, assim passando a conhecer o trabalho desta forte banda de Death Metal,  os guerreiros ainda tocaram mais uma  música nova intitulada “I’m Must Kill My Enemies”, que por sinal uma ótima composição, por fim mais uma faixa do CD demo a faixa seria a “The Torment of White Souls” uma maldita (no bom sentido) apresentação.

                         

Podemos dizer que, era a vez de uma da banda de casa, os caras do PANDEMMY, como sempre sobe ao palco com tudo e mais um pouco, sempre empolgante do inicio ao fim, desta vez começa com “Burn  My Clan”,  em seguida  “Heretic Life” faixas que consta no único registro da banda, intitulado  de “self destruction”. Sem deixar os banger descansar eles mandaram a agressiva “Total Desaster” do Destrution, sem muita conversa mandaram mais uma faixa do trabalho de estúdio “In front of Death”, fazendo o clima ficar mais quente para a chegada da “Symphony of Destrution” do Megadeth, numa versão um pouco diferente, mas muito bem executada e instigante, colocando todos pra bangeira (bater cabeça  sem parar).

já próximo do fim da apresentação mandaram “Involution of a Lost Society” música  nova, e  muito empolgante, foi do inicio ao fim da apresentação a empolgação tanto por parte da banda quanto por parte dos bangers, para encerrar “Self Destrution, uma  excelente apresentação doa Pandemmys, mais uma grande promessa do metal Pernambucano na atualidade.

A oportunidade de verificar uma das mais antigas bandas do metal pernambucano, THE AX no palco divulgando o seu mais recente trabalho, Postcard from hell. A banda contou com um trio liderado por Washington Pedro (guitarra/vocal), Hermirio Paulino (baixo) e Phillipe (bateria), que deram suporte a essa apresentação, que por sinal estava com um ótimo áudio para os instrumentos, mas o vocal do líder ficou baixíssimo, a banda mostrou as faixas de trabalho. Começaram com “All Tolerance”, que veio como em formato de um soco na cara dos mais desavisados.

“Cross out of the Book” manteve a mesma postura, uma ótima apresentação, destaque também para a relativamente nova do inigualável Motorhead “In name of Tragedy”, deram continuidade as suas faixas dentre elas: “Meannes” e “New” são bem qualificadas, merecem ser ouvidas... e a faixa título “Postcard from Hell”. Ainda teve tempo de Legal Rape (dos suecos Unleashed). Apesar da qualidade sofrível do Microfone conseguiram superar tal contratempo, mais uma estupenda apresentação da banda.

FIRETOMB, umas das bandas mais apoiadas do nosso Thrash recifense, abre com “Between Heaven and Hell” e em seguida “Devil intervention”, sem muitas delongas “Hell  awaits for World” - “Rotten Faith” enlouquece os bangers ali presente. No aguardo de mais uma apresentação ainda mais agitada foi a vez do cover “Whiplash” nem é preciso dizer que quem seria esse cover, quando o cacete infernal paira. “Fallen men” – “War Siguraram”, sem surpresa “Don’t Surrender” malearam ainda mais. Já podemos chamar uma de suas músicas de clássicos, estou falando da faixa "Thrash Metal", furacão metal e certeiro. Para em seguida “Jesus Save” essa é de foder do eterno carrasco, SLAYER... e encerra com “Hellvolution” – “To Kill or to Die”, para qualificar o fim de sua matadora apresentação. Parabéns a banda, sabe agitar todo público.

                           

Meus parabéns a organização do evento pela pontualidade, o que parece ser realmente ser um diferencial além do cast que ele costuma escalar.

 

 

Texto por Willian Headbanger  -  Fotos por Hugo Veikon
* foto da Firetomb extraída do álbum do baixista Risaldo.