Texto e foto por Hugo Veikon
(GALERIA DE FOTOS)

 

Então chegou a décima edição do Carmetal, evento que já virou tradição no cenário recifense. Desta vez o produtor Léo Frias fez questão de convocar apenas bandas locais. E num é que deu certo!? Dificilmente um evento com apenas bandas locais consegue concentrar tanta gente e em pleno domingo. O cast contou com: CONFOUNDED – DESALMA – CARRASCO – INFESTED BLOOD – CANGAÇO. 

A casa que foi palco deste Carmetal foi, mais uma vez, o bar Estelita e por volta da hora programada (16h) já concentrava um bom número de headbangers. A responsabilidade de colocar essa galera pra dentro foi da banda CONFOUNDED, que vem fazendo uma ótima divulgação de seu trabalho e aterrorizando por várias RDs do estado. Eles mostraram várias músicas de sua carreira com o antigo vocalista, bem como músicas mais atuais com o atual vocalista (Léo Montana). Apesar de ser a primeira banda do evento, o público não se poupou muito e gastou boa parte de sua carga na Confounded. Com o tempo curto, pois ainda haveria mais quatro bandas, a Confounded chamou um cover, que não restava muita dúvida do que viria, afinal a tatuagem no peito de Léo indicava quem seria o homenageado. Assim sendo, chamaram Iron Fist e não teve quem não se agradou da versão brutal que a Confounded executou.

Na sequência a DESALMA. E o vocalista Igor, que veio a caráter de carnaval, vestido de fadinha portando uma folha de maconha estampada na barriga, arrancou curiosidade e risadas. Mas brincadeiras a parte, o peso da banda concentrou ainda mais uma quantidade de gente no pé do palco. A banda toca músicas que conseguem arrancar acompanhamento do público, como o caso da “A droga é a maconha de entrada pra outras portas” que tem aquela pegada bastante core e a roda de polgo é garantida dentre outras, Igor também mandou seu recado de protesto ao assunto que tomou conta da cena underground mundial, sobre o racismo de uma banda americana, mas foi um assunto que rendeu muito debate em rede social e não vou trazer pra esta resenha. Enfim, a Desalma também prometeu soltar um novo material ainda este ano. Todos no aguardo!

E em comemoração aos 12 anos, a banda CARRASCO subiu no palco já no carisma e em clima de prévia desta comemoração. Eles, como sempre, têm uma gama de seguidores que não só acompanha as músicas como agita junto ao Speed Metal da banda. Mas como a banda não tem tantos lançamentos, tocaram as clássicas de seu setlist e boa parte se concentrava do seu lançamento de 2013, “Armageddon”. E prometeram um show em comemoração aos seus 12 anos de old school na pegada Carrasco.

A grande novidade mesmo foi a INFESTED BLOOD com uma reestréia em alto nível. A banda, que sofreu uma baixa no line-up, veio renovada e agora conta com o baterista potiguar Jhoni Rodrigues, que arrancou elogios e foi a atração da banda. Evidentemente que as músicas, peso e velocidade da Infested Blood por si só já são de prender a atenção dos apreciadores do brutal extremo, mais ainda por ser um Power Trio. Diego chamava as músicas e promovia a violência no local, por várias vezes foi possível ver começo de confusão, mas apaziguada pelos próprios bangers. Confesso que poucas vezes ouvi o baixo Eduardo com a ótima equalização daquela noite. Quanto ao setlist? Eles vieram com clássicas do Debut “The Masters of Grotesque” até o “Demonweb Pits”, e também garantiram novidade de lançamento para este ano.

Ainda houve a banda CANGAÇO, pra fechar a noite, mas devido a hora e por ser um domingo não foi possível eu ficar até o encerramento do cast.

 

<< Voltar ao Site