GALERIA DE FOTOS

O CHAMA IMPURA levou, de fato, os admiradores do Black Metal ao teatro Maurício de Nassau, no último dia 25 de novembro. O evento mostrou uma grande produção desde quando anunciou as bandas participantes, sendo elas a brasiliense Miasthenia e a potiguar Shedim, bem como as pernambucanas Cadaveric Infection, do Cabo de Santo Agostinho, a Ímpios, Caruaruense e a Recifense Carrasco.

Por volta das 16h já se concentravam muitas pessoas e foi possível ver hellbangers da Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Sergipe. Algumas bases distorcidas foram o suficiente para fazer as pessoas entrarem para o teatro! Era a banda CARRASCO no palco disparando toda a artilharia do seu lançamento Armageddon.

O set list se concentrou primordialmente nesse artefato que contém músicas dos diversos materiais já lançados, o público ainda frio não animou muito, mas foi possível ver algumas pessoas cantando junto com a banda as músicas "Guerra" - "Tormenta" - "Heavy Metal Del Diablo" - essas clássicas da Carrasco. O baixista Cristiano Torturador ainda conclui a apresentação da banda cantando a última música do set list.

A segunda banda a ir ao palco foi a ÍMPIOS de caruaru, que subiu chamando atenção do público, pois alguns estavam na expectativa por não conhecer a banda, os primeiros riffs já agradaram, eles mandaram as músicas "Ritos de Guerra"  - "Armagedom" - "Deusa da Luxuria" e o vocal de Thiago Impuro foi sem dúvida o destaque, destilando todas suas frases em português e molhando suas cordas vocais infernais com whiskey. Daí por diante a apresentação da ÍMPIOS chamou mais atenção, fazendo o público, que antes frio, se aproximar cada vez mais, esquentando mais o local. Isso mostrou que a banda agradou. Eles mandaram mais de suas músicas e fecharam com a música "Nas Entranhas da Escuridão".

Alguns ajustes pra subir ao palco a banda CADAVERIC INFECTION com toda sua fúria contra o cristianismo. O power trio começou sua apresentação apenas com músicas novas, "I'm Death" - "Detroying Everything" - "Beginning of War", essas músicas mostram a mais nova fase da banda, que posso afirmar melhora a cada momento. A Cadaveric Infection dá passos largos dentro do cenário nacional do Brutal Black Metal!

A banda tem todo um visual cadavérico, isso classifico tão importante quanto a capacidade musical somada a qualidade de aparelhagem eletrônica para que uma banda se destaque em um evento. O vocalista e guitarrista Will Seth erguendo um cristo de ponta cabeça levantou blasfêmia do público, assim chamando todos para blasfemarem ao som de "Christianity Dead" - e também "Pentagram" - "Curse" do mesmo álbum.

Ainda tocaram músicas do Debut sendo as: "Erotic atmosphere" - "Scream of domination" - "All Disgrace", assim Lord Occult (bateria) - Metalkiller (baixo) e Will Seth encerram mais uma apresentação da Cadaveric Infection.

Hora do público de Recife ver mais um power trio da noite, agora a volta da SHEDIM. Foi muito interessante ver a Shedim como power trio, pois esta banda já foi um quinteto e me desculpe os que já foram da banda em datas passadas, mas a Shedim continua ótima e com a mesma pegada. A banda fez um set list bastante interessante, trazendo em primeiro instante músicas do álbum The Great Black Goat e esta foi a música de abertura. A agitação generalizou e o calor tomou conta do Teatro Maurício de Nassau. Eles tocaram também desse mesmo álbum as músicas: "Evil Light Invocation" - "Wolves of Satan", essa última chegou arrancar acompanhamento dos hellbangers.

O vocalista Lucinaldo estava em uma euforia misturada com fúria enorme, via-se em suas expressões. A Shedim mandou em outro momento músicas apenas do The Lord of this Land e vieram as músicas: The dance of Seirim - Your suffering - The lord of this land, mas uma vez eles mandaram as músicas na mesma ordem que estão nos álbuns. As levadas da banda agitavam o público, que abriu diversos "circle pit". Pra concluir eles tocaram mais músicas de ambos os álbuns e encerraram sabendo que o público gostou, pois foi notória a satisfação dos bangers.

Sem dúvida a MIASTHENIA era a banda mais esperada da noite, tanto pela história da banda, quanto por ser a primeira vez que se apresentavam no Recife. A banda levou um pouco mais de tempo pra ajustar o som, bem como para os músicos se adaptarem ao nosso escaldante clima. Quando a Miasthenia sobe no palco o ambiente fica mais quente, mas o trio relevou o calor por ora, e deu inicio a sua apresentação com a música "Dimensão Totêmica Ancestral", do álbum Batalha Ritual (2004), os hellbangers ficaram alucinados e a banda mostrava entrosamento total. Eles tocaram também duas do álbum Supremacia Ancestral (2008) sendo as músicas "Deuses Da Aurora Ancestral" - "Guerra Do Mixton". Pode-se considerar um show a apresentação da Miasthenia, sobre tudo o desempenho do guitarrista Thormianak, que erguia sua guitarra, gesticulava com sua língua e passeava no palco agitando ainda mais o público.

A vocalista Hecate falava um pouco sobre os temas das letras e acompanhada com as melodias começava a expelir mitos. O baterista V.Digger, mostrou que nem o calor, que predominava na casa de show, o faria largar as baquetas, o cara destruía seu set up (no melhor sentido da palavra). A Miasthenia ainda tocou "Necromânticos Ritos De Guerra" - "Idolatrias" - "Taqui Ongo" e para quem esperava uma das antigas eles tocaram duas do XVI, sendo a faixa título e "Rituais De Rebelião". E a satisfação dos Black Metallers em poder ver e participar desse grandioso evento que foi o Chama Impura.

Parabéns a todas as bandas participantes e para a produção do evento, realmente um evento para ficar na história.

Texto e Fotos por Hugo Veikon

<< Voltar ao Site