Texto e foto por Hugo Veikon
(GALERIA DE FOTOS)

 

Eis um evento de risco, pois foi agendado para uma semana antes do Abril Pro Rock, mas por incrível que pareça, o público compareceu em quantidade bem melhor que alguns eventos fora de uma data de tanto risco. O cast foi genuinamente da região metropolitana do Recife: Falling in Disgrace – The Ax – Projjeto Macabro – Malkuth – Evrah.

Quem deu o pontapé inicial foi a FALLING IN DISGRACE, quem vem agora com uma nova formação, com a chegada do novo baterista (Hector) e mais uma guitarrista (Fábio Binladen). A banda não deixou suas antigas músicas de lado e logo de cara as executaram e garantiram acompanhamento e batidas de cabeça. Eles ainda apresentaram músicas novas e como a banda tem um posicionamento político social fizeram um cover da música “Crise Geral” (R.D.P).

A seguinte foi a lendária THE AX, que subiu no palco reapresentando naquela noite o baixista D’angelo. A banda tocou as mesmas músicas que vem apresentando nos últimos shows, mas trouxe uma música nova cuja letra foi escrita por Guga Burkhardt, do Acclamatur Zine. Também fizeram dois covers (R.D.P. e Unleashed, apesar das farrapadas que o som apresentou nesse momento. O frontman Washington falou da importância da frequência dos bangers nos eventos verdadeiramente underground.

A dupla PROJJETO MACABRO veio se despedir, pois estão de partida pra uma tour no México. Eles tocaram músicas que foram lançadas em seus diversos trabalhos, como o cd ‘Ruptura’. A banda faz um som bastante cru e os problemas técnicos continuaram e atrapalharam alguns momentos. O público não agitou muito nesse momento e ficou mais olhando, mas a banda passou sua mensagem punk antifascista.

A parte Black Metal do evento começou com a MALKUTH, que comemora seus 23 anos de guerra contra o cristianismo. A banda tocou músicas de várias fases e inclusive duas músicas novas que estarão no próximo em lançamento. Vale salientar que a banda na ocasião divulgava o Live “Noite de Necromancia”, lançado por este site. A Malkuth se apresentou como power trio, com Sir Ashtaroth assumindo o vocal e contando com Agares como backing. A banda contou com a participação dos hellbanger em vários momentos, pois as clássicas músicas da banda, que também servem como referência do Metal Negro pernambucano, foram executadas.

Pra finalizar o evento veio a EVRAH, banda que também traz a essência negra e foram considerados uma revelação desse segmento no ano de 2015. A banda fez apenas um show anteriormente a este, mas chamam a atenção pela agressividade e pegada que não segue exatamente a linha comumente executadas pelas bandas locais. A banda mescla melodias de guitarra estridente, cadência de bateria e um vocal extremamente agudo. Apesar de algumas falhas, talvez por nervosismo, a banda trilha por um bom caminho e evolutivo.

 

 

<< Voltar ao Site