GALERIA DE FOTOS

Começo esse texto desculpando-me pois,  com o The que infelizmente não consegui chegar no começo da apresentação, que já esta no fim de sua apresentação, quando chequei estava rolando a música instrumental Grave Diggers, depois rolou  a música “Dye My Darling” do The Mifitis e a última “Refinament Of Cruelty”, o  The Ax com nova formação e mais uma vez power  trio com o "novo" baterista, que na verdade já fez parte da banda em datas passadas, e sem a guitarrista solo Luciana, mais como sempre o The Ax pelo pouco que eu vi, instigou  muito dos bangers presentes.

A segunda banda foi o Torture War, que sempre  traz os bangers  para roda, e dessa  vez não foi diferente com seu thrash metal  de primeira qualidade, os caras instigaram os banges do começo ao fim. A banda a cada  apresentação que eu vejo fica melhor e mais segura em palco. Os caras mandam uma clássica do thrash metal a música “Mundo  em Alerta”, do Taurus. Mais uma ótima apresentação dos caras. Parabéns, o caminho e esse.

O  Oddium foi a terceira banda  da noite. Sem muita conversa a banda começa com as músicas “Expressoin  Of Destroctioin”, “Shadows  of All  Fears” e “Awaker To The Calling”. A pancadaria correu solta (no bom sentido), a roda na parava e as cabeças dos  bangers  alucinados  pareciam  que iram  se descolar dos pescoços, de tão intenso que eram as "bangeadas". Os caras mandaram uma música em português  “Tormento Eterno”, ótima música, assim  como todas as outra. Ainda teve as “Prefection” e “Impunity”, que mantiveram os bangers  no mesmo clima quente  e para finalizar vem a “Explore of Human  Misery”. Uma apresentação excelente da banda, longa vida ao Oddium.

Era a hora da Storms. Banda oriunda de Caruaru, que após enorme intervalo de tempo (podemos dizer quase duas décadas) sem tocar em Recife o power trio está de volta à capital Pernambucana. Os caras começaram com a música “Chemical Death”, uma porrada na mente,  que na verdade para alguns foi a primeira vez que via a Storms e de cara se impressionaram  logo nos primeiros riffs. Daí vem em seguida “Curse The Gods” do Destruction, uma perfeição, como já falei outras vezes, parece  até playback. Os bangers ficaram ainda mais alucinados com mais  uma obra da Storms, “Devastotion”, sem muita demora os caras mandaram mais um cover, a “Living in Fear”, Kreator. Quase que as cabeças  rolaram, mais a roda não parava. Mandaram mais duas belas obras a “The Rape” e “Dangerous  Mind”, mais  um cover e esse já obrigatório  “Assassin”. A energia dos caras no palco era  meio que transferida automaticamente para os bangers que não paravam de cantar, os caras antes de encerra mandaram mais um cover, “Stage Drive” do Whiplash, eu não estava acreditando no que via e ouvia, perfeito! E quando os caras mandaram a saidera “The Beginning Of The End”  os bangers  pedem mais um, eis que  surge “Jorjão” Vocalista do Oddium  e encerram a noite com um clássico do Motorhead.

Texto e Fotos por Willian Headbanger

<< Voltar ao Site