Texto e foto por Willian Headbanger

GALERIA DE FOTOS

O Arena Metal mais uma vez viajou ao agreste pernambucano, no município de Caruaru, para cobrir mais uma edição do Vision of the  Rock, que contou com os suecos da banda Sabaton e os paulistas do Torture Squad.

Os gringos começaram a apresentação com a música “The March To War”, em seguida veio “Ghost Division”, “Carolus Rex” e uma  música  em Sueco (“Gott Mit Uns”) do aclamado álbum Carolus Rex de 2012. A performance da banda energizava o público, que não ficou apenas a apreciar, pois a grande maioria acompanhava cantando e "bangeando". Os fãs, com certeza, não vão esquecer dos momentos em que a banda tocou a sequência de “Uprising”, “Attero Dominatus”, “Resist and Bite”, “Art Of War”, “Far From The Fame”, “Soldier  Of 3 Armies”e “Swedish Pagans”, mesclando música dos álbuns Coat of Arms, The Art of War dentre outros de sua carreira. O incansável público não poupava fôlego e se manteve a cantar até o final da apresentação. A clássica, apesar de nova, "Smoking Snakes", do álbum Heros (que fala sobre os soldados brasileiros enviados a guerra), veio acompanhada da 'saidera' "Night Witches". E pra encerar mais duas de dois distintos álbuns engatilhadas fuzilaram o público que veio pra apreciar esse grande nome do Power Metal atual. 

Era hora da pancadeira nacional. Os paulistas e velhos conhecidos da cena pernambucana, Torture Squad , que já passaram por outros municípios do estado, fizeram sua primeira aparição em Caruaru . Como estão em tour do seu último álbum, "Esquadrão da Tortura", os caras começaram com a músicas dele. Seguiram “No Escape From Hell”, “Pull the Trigger” e “Pátria Livre” (estas é a sequência inicial deste sétimo álbum da carreira desta banda). O público ficou um pouco dividido, com uma parte na grade 'bangeando', outros poucos  na roda  e uns apenas observando. O clima esquentou mesmo quando tocaram a clássica "Pandemonium", que sem a voz de Vitor Rodrigues (hoje integrando o Voodoopriest), diria que nem foi tão "Pandemonium" assim. Rolaram também  “Living For The Kill”  e  “Come to Torture”. Pra quem estava acostumado com a voz de Vitor, soou estranho ouvir esses músicas com a voz de Evaristo. Isto era visto nas expressões faciais do bangers presentes. Roloram ainda “Wardance”, “ Cyberwar”, a clássica "A Soul in Hell”,  “The Best whithin” e mais duas novas (“Nothing to Declare” e “Fear The  World”). As músicas seguintes anunciavam o fim do show e foi com “Unholy Spell”, “Generation Dead”, “ChaosCorporation”, e, pra finalizar de vez o pandemonium, “Horror And Torture”. Que show!!

Resistência Metal.

<< Voltar ao Site