GALERIA DE FOTOS (por Willian Headbanger)
Texto Willian Headbanger

O Arena Metal mais uma vez compareceu a cidade de Carpina, zona da Mata Norte de Pernambuco, com as banda Kanibbale, Necrohunter, Vocifera, Ataque Suicida, Unscarred,Extreme Rage e Pandemmy.

Como chegamos um pouco atrasados, foi possível conferir apenas a metade da apresentação da banda Kanibbale (para ser mais preciso, apenas a penúltima música e a última, que foi o cover do Taurus). A banda  é oriunda de Paudalho-PE, e apesar de recente na cena pernambucana já conta com o acompanhamento de muitos bangers em suas apresentações.

Na sequência, a banda Necrohunter, da Paraíba, foi a segunda banda a subir ao palco, com um Death Metal poderoso, agradou muito as pessoas, principalmente os que são fãs do estilo. Os caras executaram músicas de excelente qualidade, sem perder o peso. Como já presenciamos várias apresentações da banda, podemos apenas dizer que foi mais uma apresentação perfeita.

As garotas do Vocífera foram a terceira banda da noite e, pelo visto agradou, ao público, que logo na primeira música conseguiu concentrar um bom número de metalheads eprincipalmente nos covers do Venom e do Toxic Holocaust, que elas tocaram para finalizar.

Era a vez de uma lendária banda de HC, Ataque Suicida, que contou com a participação especial do baterista do Matalanamão. A apresentação era alimentada por uma roda punk insana, que perdurou em toda apresentação. A faixa que, talvez, tenha arrancado mais feedback foi "Igreja Fascista". Foi um ótimo encontro: banda e público.

A próxima  banda  foi a Unscarred, que após muito tempo longe dos palcos volta com mais um integrante na segunda guitarra. Liderada por Léo Metal, a Unscarred  demonstrou que ainda é a mesma, com seu Thrash Metal de riffs marcantes e uma bateria insana. Os caras mandaram seu som pesado embora o público estivesse já cansado, mas sempre tem aqueles que ficam no pé do palco com alguma energia.

A penúltima banda foi o Extreme Rage, um banda local que também voltou a ativa e voltou muito melhor que antes. Agora com músicas muito mais pesadas e técnicas. O vocal poderoso e um pesado instrumental fundem thrash e death metal, gerando ótimas composições. A banda mandou suas músicas autorais e completaram seu setlist com dois covers (um do Paradise Lost e outro do Pantera).

E para fechar a noite, uma pouco mais de duas horas da madrugada, o Pandemmy subiu ao palco. Muitos bangers já tinham indo embora, mas sempre tem bangers da resistência  que só vão embora quando a última banda toca. Foi possível conferir muito desses resistentes que são ligados na banda. Infelizmente também não pudemos ficar até o final da apresentação, porque a produção do evento resolveu levar os que vieram de Recife as 2h30, assim, só foi possível ver umas quatro músicas da banda, mas era notável que as pessoas da resistência estavam curtindo muito a apresentação dos caras.

O Arena Metal agradece a organização e  parabeniza a todos, tanto público quanto bandas, pela presença e apresentações.

Resistência Metal!

<< Voltar ao Site