Um ótimo final de semana, para os Maniacs Metal (domingo) 01 de agosto de 2010, realizado mais um evento, desta vez o palco foi no Clube ferroviário de Jaboatão Centro, após um pequeno e compreensível atraso, pois não havia ainda público suficiente a FALLING IN DISGRACE soube ao palco, em plena divulgação do seu EP (Never die Alone ) e mostra de cara uma dais suas melhores composições  “Blood in the Eyes”,  destaque para seu vocalista,  que tem uma grande facilidade para a mudança de seu Timbre de voz.

“Killer instict” manteve o poder da banda, do público que timidamente chegava ao tal local novata que a banda tocava com força total a fim de instigar. Ótimo cover para a Fudida e filosófica “Beber ate Morrer” que fez o público cantar junto levantando os copos. De voltar as composições próprias: “Olhos de canhão” que poderia ser descrita como uma ânsia de vômito e o destaque dessa vez fica por conto do seu baterista que destrói seu instrumento.

“Without Reason” for living manteve bem a empolgação, por fim com uma reprise da primeira faixa, talvez para mostrar ao público que perdeu essa no começo do show.

Dando continuidade, vem a matadora AHRIMAN com cover do Obituary abre seu show com um público um pouco mais satisfatório, em seguida eles detonam: “Revelations” e “Impurity”, prendendo mais a atenção dos bangers que já abrem roda.

“Caotic atmosphear” e “Paradise in sodomize” - nome sugestivo não? – “Massive pain of new flesh” todas, um puta death. Para instigar mais ainda eles destroem com um cover dos Americanos da Cannibal Corpse com “Stripped, Raped and Strangled” por fim “I1m must kill my enemies”.

Uma ótima banda vem em seguida, HORROR FACE que abre com a faixa título, boa qualidade por sinal e em seguida com “Disease and Mifortune”, este momento já via-se com um público interessante, para fazer honraria ao nome da banda os rostos dos integrantes.A banda ainda tocou “Thristy for cruelty” e “cadáver ocultation” (ótimas faixas). “Hospital vírus infection” – outra faixa que segue bem demais, para fazer um desastre biológico os malditos atacam com “Biological Desaster” na linha dos bons representantes do estilo e encerram com “Worms Corroding the face” fechando o excelente set escolhidos e compostos por seus integrantes.

ÓBITO – ruim, simples, sem inspiração (maldição) esta situação é melhor não comentar.

O ELETRIC MOOKER  surpreendeu todos com suas músicas bem elaboradas e executadas pelo trio, que notavelmente era influenciados pelo Black Sabbath , e Danzing, isso podemos ver desde da primeira música a instrumental “Freak truck”, botando todos para bangear (bater cabeça), seguida das ótimas: “Epicenter” e “Dirty Witch” todas essas músicas essa de autoria da banda. Demonstrando uma extrema técnica e feelling dos músicos, as “Raw & Boozed”, “Dope Ritual” e “The Bastard” mantiveram os bangers totalmente empolgados todo tempo,  já próximo do fim da apresentação, mandaram mais uma das ótimas músicas “Lust Vampire”, muito bem aceita pelos bangers, assim como todas as anteriores, por fim e pela influências sabia-se que ira rolar um  cover do Black Sabbath,  só não sabia-se que seria a doce “SWEET LEAF” enlouqueceu os bangers só com o nome, nem precisou da citada folha,  uma excelente apresentação.

DEFUNTHOSED – Abre com uma faixa Instrumental (que se não me engano) empresta o nome a banda. Destaque para o baixista, ou melhor, para sua ausência que com certeza daria  uma  melhor sonoridade. “Sckizofrenia Permanent” e “Aphocalipse” soaram muito bem, com seus riffs eficientes. “Trace of Death" manteve os atenciosos a banda, que era uma quantia interessante, satisfatório para um evento underground, realizado em um domingo.

“Memories of Suicide” e “Trace of War” destaque para o guitarrista com uma ótima postura, mas que deixou a desejar ao desempenhar o papel de vocalista, “The evil Birds” e “God Slaves” foram os prelúdios para o sumiço do Guitarrista base. Não consegui entender o desaparecimento do guitarrista. No final com apenas dois integrantes encerram bem, porém, ao tocarem Evil Dead (da grande banda Death) do magnífico “Scream Bloody Glory”.

HONORED DEATH – Sobe ao palco com a missão um pouco difícil, manter o públicointeressado em sua apresentação e conseguiram. O que esperar das demais faixas? Em: “Lilith” mostram a qualidade dos integrantes nas cordas “Necessary extermination” e “Demonic pleasure” foi momento de provar a ótima qualidade de seu vocalista monstruoso (no bom sentido da palavra) claro.

“Postmortem” – cover da histórica Slayer, não precisava de apresentações. Esta faixa contou com a participação de Deivson (baterista) da banda anterior e encerrou com “Sister’s Lament” que finalizou em grande forma. Outra boa banda do metal pernambucano.

Ótimo e ultimo Show da noite ROTTING CHRIST COVER qur abre com a obscura “King of a stellar war”, que conseguiu passar uma ótima atmosfera negra. “Thou art Lord” manteve-se um grande estilo, apesar de novamente outra banda tocar sem Baixista. Em “Sorrowfull Farewell” e “The Fourth Knight of revelation” destaque para o seu vocalista que consegue ficar muito próximo ao Sakis Tolis, vocal original da banda. “Non Servian” mostra a desenvoltura de seu baterista e de geral a banda tocando muito bem todas as faixas ate então. “The fifth Illusion” e “The sign of evil existence” tem aquela marca registrada o verdadeito black metal grego. Encerram o Show com a “Dynasty from the Ice” outra que dispensa apresentações e faz lembrar a boa fase que a banda encontrava-se em tal época.

Saldo Final – Boas Apresentações (Com exceção do Óbito, claro), show bem programado com um intervalo ideal entre uma banda e outra. Espero que possa se repetir tais shows com freqüência, pois com um cast bem escolhido e com um publico que mostrou em grande quantidade.

Texto por Willian Headbanger  -  Fotos por Dezza Ganny