Banda: SCIBEX

Categoria: Blak Metal

Ano: 2013

A SCIBEX não é uma banda que tem um som que seja fácil de definir, mas harmonia é a palavra perfeita para ser mencionada e, sem dúvida, os Black Metallers menos ortodoxos vão gostar da maturidade musical explorada, onde a banda se rotula de Avant-garde Black Metal.

E pra quem não sabe, essa banda no seu começo era formada pelos músicos da banda Lycanthropy, até se tornar a SCIBEX. Assim a banda chegou a lançar um single em 2012 e consecutivamente um EP.

Mas em 2013 eles nos apresentaram uma complexa e formidável obra prima composta por Diego Bald (vocal), Thales Valente (Guitarra/violão), Lennon Oliveira (guitarra) e João Paulo (baixo). As músicas são extensas mas não são cansativas, muito pelo contrário, elas soam como histórias.

Aqui tudo é bem arranjado: o duelo de guitarra, tipos de vozes, peso e melodia. A banda não segue um padrão na sua receita. Tanto faz a música começar pesada e acabar meio cadenciada, como começar pesada e no meio da música vir uma passagem acústica, como fazem nas músicas "Buil to Collapse" e "Mermaid Serpent".

“Path to Omors” é um álbum com  variações e dinamismo do começo ao fim e a partir da sexta música o material parece ser o lado B do disco, com um Black Metal que flerta com o Doom e progressivo, assim vem as músicas "Being", "Heralds of Noosphere", "Path to Omors" e a instrumental "Vast & Secular".

Pra você ter uma ideia de como é mais ou menos a linha do som da banda pensem na junção Opeth + Dissection + Sentenced mas um pouco mais de peso. Pronto!

O 'Path to Omors' não é um álbum fácil de se ouvir, porque são tantas coisas para prestar atenção, que precisei dedicar uma parte de meu tempo e refazer esta resenha duas vezes, porque a cada momento prestava atenção a novos arranjos de guitarra, baixo, vozes (rasgadas e clean, flertando com o doom) e bateria (este último instrumento não consta na ficha técnica quem foi o responsável pela gravação, então fica subentendido que usaram uma bateria sampler, muito bem programada).

A arte é outra obra prima com elementos que me remeteram ao HR Giger, e foi executada por Edgar Franco, que também contribuiu com a composição de algumas letras, que constam no encarte e ficha técnica. O logotipo foi criado pelo já renomado Christophe Szpajdel. A banda não precisou ir tão longe para ter um material tão bem gravado pois tudo foi feito em sua terra natal, Uberlândia (MG). Em suma a SCIBEX é extraordinária.

Soundclouds e Download [AQUI]  -  Facebook [AQUI]

(por Hugo Veikon)

                                               << Voltar ao Site