Bandas: NONCONFORMITY

Categoria: Heavy Thrash Metal

Ano: 2016

Logo nos primeiros acordes deste debut dos gaúchos do Nonconformity vocês já notarão que o clima tenso tomará conta do trabalho. Com guitarras afinadas mais graves porém com velocidade controlada, eles mandam na cara um trabalho de muita responsa em nove faixas matadoras.

O cd abre com "Never Lose Yourself", que entorta o cérebro daqueles que curtem músicas com versos e metragens certinhas. Em alguns momentos até se pensa que o vocal de Antonio Marcos está em um continente e a guitarra de Adriano Zietlow está em outro, com ambos se chocando. Mas confesso que curti demais o resultado final. Em "Bloody Nations" eles misturam um pouco de hardcore mais denso com pedais duplos muito bem executado por Rafael Kniest. Esse tipo de mistura eles repetem em "The Culmination of The Wretched" e acertam novamente.

Os caras mandam uma sequência muito forte com "Bloodshed" e "The Reality That Torments You", ambas mas velozes e com exploração maior de bateria.

Um dos destaques do cd é "Inborn Evil", que começa com diálogo que parece uma daquelas aulas de curso de inglês mas que se transforma num monstro mezzo-thrash, mezzo-hc e com colheres de death metal. E os caras encaixaram alguns versos em português, que não destoaram a música e ficou muito bom. Aí eles encaixam uma curta faixa instrumental chamada "Glory" para acalmar um pouco. Outro destaque é a última faixa, a bônus "Devastation's Architect", que inicia com o baixo de Cassio Araújo e é a mais cadenciada de todas. A produção dela até é diferente das demais pois o som é mais baixo. No final, podemos dizer que o Nonconformity não se apega a rótulos tão descaradamente, mas surpreende com este cd.

Cheers!!!!

(por Léo Quipapá)

                                               << Voltar ao Site