+ foto na Galeria AQUI (por Dezza Ganny)

Depois de uma semana torrencial, eis que a chuva dá uma trégua para presenciarmos o show promovido pelo Antenzine - se Underground, o qual trouxe a experiente banda paulista Nevorchaos  e com participações das pernambucanas Cruor, Pandemmy, Firetomb e a banda Desalma substituindo a Coda.

Pontualmente o evento começou as 22h, mas  por razões pessoais acabamos por perder cerca de 15 Minutos da apresentação da "fodida" banda de abertura, DESALMA. Ainda sim, presenciamos as últimas 4 faixas da banda. “Em Chamas” realmente colocou fogo no público que lá esteve Presente, “Corpo Seco” um nome atípico, o que não quer dizer que seja uma composição de mal gosto, muito pelo contrário, um ótimo momento para uma desgraça (no melhor dos sentidos), que veio logo em seguida, mais outra instigante composição do competente Trio. Por Fim com participação especial do atual vocalista Diego da Nobb, veio a “Hydrown” e finalizou com tortura. Banda que em seus melhores momentos fez-me Lembrar algo na linha Morbid Angel, Suffocation  um pouco mais leve, mas ainda sim de qualidade.

Hora de uma das melhores Promessas do Recife, se tratando de Thrash/Death Metal, PADEMMY, que logo deu início com a primeira faixa de sua demo, a faixa seria a “In Front of  Death”, que fez muitos Bangers baterem cabeças, logo em seguida mais uma faixa, a vez da “Burn My Clan (The Lines of Violence)”, que manteve a mesma boa empolgação de muitos no Bomber Rock Bar. Um momento mais que bem vindo, foi a boa performance de seu Baixista nos Vocais “Ace of Space” do memorável Motorhead, distribuiu muita energia (enquanto se formava uma pequena Roda).

Mantendo-se em cover foi a vez do Megadeth “Symphony of Desctrucion”, com uma roupagem diferente que a original, com vocais mais para o Death Metal e em seguida, que considerada por muitos, sua melhor faixa “Heretic Life”, ainda após a novíssima “Involution of a lost Society” e encerra o show com a faixa título do, até agora, único trabalho de estúdio “Self Desctrution”,  um ótimo show da banda.

É hora da banda de Thrash Metal mais ANTIGA de Pernambuco mostrar para que veio. Estou a Falar da CRUOR, que teve início  com “Whitechapel”, música esta que encontra-se em seu mais Novo EP “Unburied”. Agitando e abrindo uma grande roda, bem em Frente ao Palco. Esta tornou a crescer com sua próxima faixa “Septem Sermones Ad Mortuos”, que também está no mesmo EP.

Logo em Seguinda, “Not Today” e “ One Man’s Manifesto”, também faixas novas do seu recente trabalho citado logo acima. Nos primeiros acordes, seria “Postmortem” da Slayer do majestoso Reign Blood, que abalou as pilastras do Bomber Rock Bar. Eis que suje um momento para os mais saudosos Fãs, que lá estavam presentes - “Seca”, caiu com uma luva e para em seguida ser feita uma Homenagem Póstuma ao Popularmente Conhecido Ronnie James Dio, falecido neste último mês “The Mob Rules”, que dispensa apresentações e para encerar outra das antigas “Insane Harmony”.

FIREBOMB em palco, em divulgação do seu trabalho lançado este ano: Hellvolution, A abertura ficou a cargo da faixa “Between Heaven And Hell” muito bem aceita pelos os presentes. Era hora de “Devil Intervation” para vim “Don’t Surrender”, mantendo uma linha muito agressiva. Era Chegada a hora da faixa mais conhecida da Banda e que também não deixa de ser uma justa homenagem a este Eterno Estilo: “Thrash Metal” - levantar ainda mais o ambiente, que esta Hora estava dominada de gelo seco e emendaram “Fallen Man” e “ To Kill or to Die”, mais duas de qualidade. Rapidamente mais uma homenagem ao grandes do Thrash “Whiplash” que poderia até demolido alguns Prédios do bairro do Recife Antigo. Após toda euforia os membros tentam descer do palco e são colocados de volta aos seus respectivos lugares para tocar um Bônus “Hellvolution”. Daí, fecham o set.

Era chegado o momento mais esperado, a principal atração da noite, NEVORCHAOS. Que sem muita demora executa uma ótima faixa “Inferal woords”, conquistando de cara os espectadores presentes no local, a próxima foi “Pazuzu is Here” de excelente bom gosto, com seus riffs bem pesados e fazendo uma junção com “Putrid Pleasures”.

Como sua veia do metal morte, deram ainda mais intensidade ao público - “All out War” e “Televangelism”, demonstrando fúria, competência e muita qualidade enquanto era observado pelo público, que com sua imensa fome por bestialidade  foi saciada com “Total Satan” que pode-se afirmar: trata de um Clássico underground, verdadeira resistência ao metal obscuro e algumas palavras nada amigáveis para os verminosos do White Metal (e como isso é necessário).

Cold Feelins”  manteve  com seu baixo pesado e sua forte bateria, ótima aceitação, um cover, que mais pareceu um hino para aqueles pandenômicos no palco e para encerar o curto  (bem verdade) set do show foi a vez do canabis ser lembrado com “Pure Hemp” o que e bem intenso e com nome sugestivo, ótima apresentação  dos Paulistas. Que mais uma vez são bem vindos ao Recife.

Parabéns pela ótima organização e pelo impressionante cumprimento do horário, coisa muito rara de se ver por aqui, mais uma vez - Parabéns ANTENZINE-SE! Vocês estão no caminho certo.

 

                                  (texto por Krakum - Edição Hugo Veikon - Fotos por Dezza Ganny)