Banda:
Necromorten

Estilo:
Thrash Metal

Ano:
2010

Está aqui uma banda que merece ser chamada de proclamadora de guerra! A NECROMORTEN produziu o CD Warfuse em 2010 e com isso conseguiu ampliar seu campo de batalha em palcos tanto dentro de seu Estado, Ceará, quanto noutros estados. Em Pernambuco, ela abriu o show da Overkill, uma honra para a banda, pois aqui ela não deixou por menos.

A banda é composta por: Pablo Castelar (V) - Rodrigo Magnani (G) - Paulo Bessa (LG) - Eduardo Magnani (B / V) - Fabiano "Barba” (D).

O CD abre com uma sonoplastia de guerrilha, balas, sirenes e artifícios que nos remetem a tal lugar. Daí por diante é Thrash na melhor linha Kreator, isso nitidamente nos vocais de Pablo Castelar, que repetidas vezes canta o refrão “... Making a War...”, refrão este que dá título a faixa. A influência citada fica também notória nas palhetas do guitarrista Rodrigo Magnani, que na faixa como Holocaust faz uma aglutinação de Thrash Kreator com Thrash Destruction. Não é de meu costume ficar lembrando bandas no momento de resenhar, mas são fortes essas influências e isso é muito bom!

Mais sonoplastia em Propagator of Pain, porém é em Iron and Steel que há mais levadas de batera, as quais acompanham as infernais palhetadas que me fazem bater cabeça a sós. Na metade de faixa você ouve aquelas levadas de metal antigo, com pouca exploração de pedais duplo e quando a atmosfera da música nos faz pensar que está finalizando a faixa, somos atacados por mais artilharia do thrash Necromortem.

O stuff vem ainda com as faixas The Ridiculous Way e Transgressor. Esta tem um refrão apoiado por backing vocals gritados e uma amenizada as levadas core bem no meio da faixa. Mas quem pensou que o som ficaria com levadinhas de baladas “quebrou a cara”, eles tornam a massacrar.

O material ainda contém as faixas Son of God, Liberty, Godslayer (forte nome e forte levada, com direito a dedilhados e solo bastante criativo), The Conqueror Worm, Hymn e a faixa final, Thrash Metal.

Ótimo material em vários aspectos: equalização de gravação, criatividade rítmica e empolgante, criação de arte com total referência a essência transmitida nas letras e sonoplastias total war.

Só lamento não ter informações de contato com a banda no encarte, pois hoje em dia por mais ínfima que seja a informação, a web ampliaria ainda mais os necros caminhos desta banda. Destaque? NECROMORTEM no geral.

(por Hugo Veikon)