Banda: NECROLUST

Categoria: Black Metal

Ano: 2007


A banda de Black Metal NECROLUST volta a blasfemar em mais um de seus infames lançamentos, material “Alcoholic” já lançado há um bom tempo, porém de uma forma bastante underground. Noto que foi pouco divulgado.

A horda detona na primeira faixa uma intro onde a mesma faixa se encaixa a faixa sob o título de “Intro/Funeral” essa faixa vem grudar com o seu refrão gritado pelo vocalista Marcelo Necrolust, onde nos lembra à norueguesa Nocturnal Breed, com seu alcoólico e satânico Black Metal.

A “Alimentando meu Vício” nos apresenta um Thrash/Black bem nervoso com seus riffs... a faixa chega a sua parte mais empolgante quando dá uma parada e vem uma levada bem rock, e recomeça o nervosismo.

O grito de blasfêmia vem em “Blessed by Satan”, faixa em inglês, é a faixa mais rápida do CD demo, com uma cozinha coesa, o Baixista Carlos Keeper junto com o Baterista JC Armaggedon segura o grave da faixa, onde o Guitarrista Arnaldo Savert mostra um pouco de trabalho nos arranjos das cordas agudas... no final dessa faixa merecia começar com uma microfonia e entrar a...

....entrar a faixa “In Darkness Forever” que começa com a bateria core, com a mesma proposta musical da terceira faixa, a bateria e o vocal são os quais mais aparecem nessa faixa, até a parada e reiniciar a lapada core e corrida.

A faixa a encerrar as faixas “novas” é a “Assédio Alcoólico” que o riff inicial nos lembra bandas de heavy tradicional com uma bateria mais nervosa. Nós quase nos esquecemos que precisava de um vocal, mas vem Marcelo com seu vocal ríspido.

Daqui por diante são faixas do debut demo regravado, dando a oportunidade pra quem não ouviu seu antigo lançamento, pois essa banda já tem uma bagagem – formada em meados de 2002, e estando em atividade até os dias atuais com a mesma formação, mostra que os caras são guerreiros na cena e irmãos de banda. O demo “Alcoholic” peca em não ter as letras e algumas informações. A gravação aqui parece ser ao vivo em estúdio devido a falta de peso que poderia ter a guitarra em, por exemplo, ter dobrado o canal, ter cortado a faixa um pouco antes, pois ainda se ouve alguns ruídos...enfim. Garanto que o material é bom, contendo 09 faixas. Mas o melhor mesmo é ver a NECROLUST ao vivo.

(por Hugo Veikon))