Banda: MELANCHOLIC

Categoria: Black Metal

Ano: 2007

 

Simplesmente prazeroso, faz um tempo que quero resenhar essa banda de Garanhuns, a banda é MELANCHOLIC, um Black Metal feito em terras frias soa sempre soturno. É o que se ouve nas melodias dessa banda, composta por 4 bélicos músicos Luis (vocal), Júlio César (guitarra), Sandro (Violão, Baixo e Guitarra) e Salathiel (Baterista e Teclado – ex-Killer).

A melodia de violão na abertura da faixa “Seven Spirits” nos mostra algo totalmente diferente o que está por vim, uma pequena pause, as guitarras já chamam, és que eles começam a fazer o ritual, um singelo teclado completa a melodia, uma cadência encorpa junto ao vocal que não é cantando em toda a música, normalmente nas partes daquela velha cadência do Black Metal. Por ser uma música longa se espera obviamente muitos arranjos, e é o que eles nos apresentam do meio para o fim da música, recheado de escalas nas cortas agudas típica da escola Norueguesa e Grega.

A próxima começa com uma chamada da guitarra também. A bateria sustenta a mesma pancada, estou falando da faixa “The Supreme Power of Evil”, nesta faixa a banda mostra uma semelhança com a incrível banda Agatus. Estou tentando passar toda meu ponto de vista neutro, pois existe variação de gosto e comparações.

Mais uma vez a guitarra chama a faixa, com um riff longo de introdução, a faixa cai toda sua velocidade e a banda passa a tocar um DOOM, esta é a “Angel Exiled”, seu instrumental combina perfeitamente com o tema da letra (título). Bastante preenchida por teclado em todo decorrer da música, mais ou menos o meio da música eles detonam uma pegada mais extrema, talvez apenas para dar uma velocidade na música, mas ela permanece na mesma atmosfera. O interessante é que se você colocar esta faixa para repetir seqüencialmente, ela parece não ter fim, do jeito que termina começa e fica no seu juízo.

Eles nos dão adeus com “The God of Fire”, a música começa com um find in, percussão feita com a bateria parece um ritual. Eles se nomeiam o deus do fogo, é o que se entende nos vocais de Luiz, que em minha singela opinião tem grande destaque na banda. Depois uma levada quebra pescoço, eles aumentam o ritmo da música e ela recebe outro clima, que confusão, não? Garanhuns - o Deus de Fogo - clima Black Metal, está faltando apenas mais um show naquele castelo.

Ouça e se surpreenda! Tudo isso foi a MELANCHOLIC, que infelizmente não atua mais, e não chegou a dar as caras por todo o território Pernambucano. Apenas com um Demo, que por sinal muito bem produzido, ótimo áudio se comparada a muitos demos – mostra que a banda viveu pouco tempo, porém de profissionalismo neste ponto. Lamento não ter a letra para poder comentar aqui, mas a dicção é boa, se parar é possível entender. Espero ver esses guerreiros noutra horda, mostrando suas competências musicais.

download

(por Hugo Veikon))