Banda: LORD BLASPHEMATE

Categoria: Black Metal

Ano: 2014

Menos de um ano após lançar seu terceiro CD, Ophisophia, eis que a Blasphemy Productions anuncia que o LORD BLASPHEMATE estava lançando novo material, desta vez um EP.

Ao ouvir o disquinho, posso afirmar que, para não fugir à regra, o mesmo está excelente. O guerreiro Hellhammer e seu incrível poder de criação nos brindaram uma obra incrivelmente soturna e pesada.

O mantra inicial, originário de um ritual do mestre Aleister Crowley abre os portões de nossa percepção oculta de maneira absurda. Aos primeiros acordes da rápida e pesada “Christosiris”, vemos que o black metal do Lord Blasphemate continua atualíssimo e sem espaços para invencionismos.

Novamente escudado por Néliton Araújo nos vocais e Kleotony na bateria (mesma formação que gravou o Ophisophia), o trabalho tem um ar de revival ao debut “The Sun that Never Dies…” durante a execução da faixa-título, “Opus Gnosticum Satannae”, cujo título e subtítulo (Ecclesiae Gnosticae Luciferiani Canon Missae) repetidos diversas vezes gruda em nossa mente. Durante os mais de dez minutos desta faixa você vê a banda em diversos andamentos e linhas vocais

Após a paulada da faixa título, entra uma Outro, intitulada “Qli Photic”, bem climática e acústica. Então a paulada come solta novamente com o cover de “Exiled Archangels”, dos gregos do Rotting Christ.

Pelos créditos do CD, ele se encerraria aí, mas eis que entra uma gravação de uma mensagem datada de 1973 de uma notificação verbal da admissão ao grau de neófito da Astrum Argentum.

Eis um dos melhores trabalhos deste ano.

(por Léo Quipapá)

                                               << Voltar ao Site