Banda: LEI DO KAOZ

Categoria: Crossover / Thrash Metal

Ano: 2013

Lei do Kaoz é uma banda de Crossover, do município de Abreu e Lima/PE, que adiciona em suas loucuras o Thrash Metal e até mesmo elementos punks e HC. O Álbum “Alcoologia”, sucessor de sua primeira demo de 2011, tem 12 faixas, que nem precisa dizer que a temática chave é a boa e velha birita, que quanto mais velha melhor. Após a faixa de abertura vem a clássica de shows, “Igreja Ingericana”.

A irreverência está explicita nas letras da banda, mas não só de álcool vive o homem. Eles falam também sobre a moda ‘fake’, na música “Poser”. As músicas são bem tocadas, com a bateria nervosa executada por Anderson e riffs pesados tocados por Aldair e Pedro, o vocal de Éder é bem despojado, mas nítido e isso é o que mais importante, já que as músicas são em português. O baixo é mantido por André Martins, que ainda divide o vocal com Éder.

Outra música que é clássica nos shows é a faixa “Cirrose”, onde a ‘grea’ come solta (para quem não entende a gíria. Grea = Perturbação). Música que narra a vida social dos alcóolatras.

Apesar da irreverência, a banda trata em meio a melodias pesadas assuntos que nos envolvem a todo o momento, além do álcool, a violência social. A faixa “Ódio” é uma delas e vem com uma linha instrumental bem core, com refrão bastante pegajoso.

Em meio as vinhetas, vem uma passagem do seriado ‘Chaves’ e começa a música “Tele-Burro 2000”. As músicas são lineares, ou seja, uma segue a pegada da outra, com oscilações de riffs travados e soltos, fazendo ponte com palhetadas.  “Sistema Carcerário” é mais uma que revela o lado sério da banda.

A última faixa da bolacha é a faixa título “Alcóologia”, que tem uma introdução instrumental bem extensa ao mesmo tempo bem elaborada, e finaliza em uma conversa de Zé Pretinho com Ojuara, do filme ‘O homem que desafiou o Diabo’. E o que dá pra entender é que haverá continuação em algum material vindouro.

A banda tem uma linha de som muito eletrizante e pra você, que curte um som crossover beirando o thrash, a Lei do Kaoz vai ser mesmo que uma dinamite aos seus ouvidos. A banda se preocupou em fazer um encarte com letras, para facilitar o acompanhamento e assim até fidelizar o público que frequenta a apresentação das bandas em shows.

(por Hugo Veikon)

                                               << Voltar ao Site