Bandas: HOLLOW

Categoria: Heavy Thrash Metal

Ano: 2014

Certos trabalhos chegam em nossas mãos e até julgamos pela aparência, pois são muito bonitos visualmente, mas ao tocar não empolgam tanto. Infelizmente esse trabalho do HOLLOW, intitulado "Spirit Soldier" e lançado pela MS Records tem mais imagem que som. Não que os caras toquem mal ou que o CD seja mal gravado, mas o thrash que lembra Grip Inc e Sepultura da fase Chaos A.D mesclado com pitadas de heavy metal deles é por vezes muito burocrático e não me gerou uma boa impressão. Muitas vezes as músicas parecem ter fórmulas forçadas e limitadas, o que é uma pena, pois os músicos têm muito potencial. 

O CD inicia com "Strenght", que não é tão veloz mas tem bateria e guitarras muito trabalhadas, lembrando um pouco alguns trabalhos do Nevermore, mas durante o solo o volume da guitarra é muito baixo e prejudica a performance. Já na segunda faixa, "Destruction of the Mass" o vocal de Renan Cauê Muller (que também é guitarrista) é muito parecido com o de Max Cavalera e a bateria de Flávio Daunfenback tem mais groove que velocidade. O CD segue com "It Never Rests", que também é muito cadenciada, mas eu diria até que ela é meio travada.

Aí vem, a meu ver, o maior tiro no pé dos caras: a faixa "Burning Lead" tem uma levada de bateria antes do refrão que é, no mínimo, uma chupação descarada de uma levada de "Crystal Mountain" do Death. Talvez quem não conheça o Death ache legal tal levada nessa música, mas isso pegou mal pra caramba aos meus ouvidos.

Na faixa seguinte, "The Earth Bleed" os caras encaixam uma levada de baião no começo (coisa que o Angra também já havia feito em "Never Understand" do Angel's Cry) e que poderia até ter passado batido por minha crítica, mas é que a faixa anterior me deixou muito mais ressabiado. Para fechar o CD, a faixa título, "Spirit Soldier", que eu diria ser mais do mesmo.

Fica a dica para a Hollow: são bons músicos, mas este trabalho é meio 'travado'. Em próximos trabalhos, deixem fluir mais, abram mais o leque, usem e abusem de suas habilidades que acertarão bem mais que neste trabalho.
Cheers!

(por Léo Quipapá)

                                               << Voltar ao Site