Bandas: HELLLIGHT

Categoria: Doom

Ano: 2015

Inevitável ouvir o álbum “Journey Through Endless Storms”, dos paulistas da HELLLIGHT, e não se sentir em um passeio mórbido e sombrio no interior de um caixão. O material foi lançado em 2015, pela Mutilation Records, já colhe vários comentários positivos e o nosso não seria diferente, até porque não há razão.

O material tem a proposta de Funeral Doom, com aqueles vocais sujos e arrastados, executados de forma que o deixa nítido. O climão denso dos teclados (tocado pelo backing vocal Rafael Sade) casa com as notas soltas da guitarra (por Fabio de Paula, que também é o vocal). A faixa que abre o formidável álbum é a mesma que empresta nome ao disco.

Longas e densas, como pede o estilo, são boa parte das faixas que compõe este material. Eu seria hipócrita se destacasse alguma delas, pois todas seguem um padrão e é como se uma completasse a outra. Mas algumas são mais tocantes, não sei explicar se pelo momento, ou por mero gosto particular, alguns momentos de determinadas músicas são mais marcantes, como o começo e final da faixa “Time”. Já “Beyond Stars” é completamente cativante, com sua orquestração que me remeteu ao álbum “BE” da banda Pain Of Salvation e uma depressão infinita. O álbum conta com as participações especiais de Cielinszka Wielewski e Claúdia (Scarlet Leaves) e teve sua arte gráfica desenvolvida por Rodrigo Bueno.

Interessante é que todo o disco se passa em uma tempestade sem fim, ou seja, desde o início do álbum até seu final você ouvirá um sereno som de chuva. Sugiro você ouvir este disco de olhos fechados, no final de tarde para o começo da noite. Uma experiência incrível, porque você migrará da suave luz do crepúsculo para a escuridão da noite, como um ser que migra da vida para a morte.

(por Hugo Veikon)

                                               << Voltar ao Site