Banda: FIRE SHADOW

Categoria: Heavy Metal

Ano: 2016

Com 13 anos de carreira e sempre investindo no Heavy Metal, a FIRE SHADOW, de Curitiba, lançou neste ano de 2016 o EP intitulado ‘Eternal Flames’. O material vem com quatro faixas e com um formato mais simples que o anterior (o lançamento de 2014 veio com letras e em caixa acrílica), mas o que percebi é que o material atual soa também mais orgânico, principalmente por parte da voz, que ainda continua sob o comando de Marco Lacerda. Essa questão da voz soar o mais natural possível é legal para mostrar como a banda, de fato, soará ao vivo. A equalização das músicas também ficou bem mais alta do que o lançamento anterior.

Já que estamos fazendo comparações, a bateria atual é executada por Maicon Johnny, que não ficou muito distante do anterior, ou seja, não deu mais peso nem mais suavidade, o cara deixou a banda exatamente soando como antes. Fora isso todo line-up se mantém como antes.

A faixa título, "Eternal Flames" é quem abre as portas com belos riffs. Pra quem não conhece a banda entenderá de cara que se trata de Heavy Metal tradicional, com agudo e backing vocals no estilo, bateria sem exageros de pedal duplo e solos, e falando em solos acho que eles poderiam investir mais nisso, inclusive aumentar um pouco mais o som das guitarras neste quesito.

“Outsider” é, em minha opinião, a faixa destaque do EP, pois eles souberam variar perfeitamente os elementos do Heavy Metal, com vozes agudas e graves, cadência nas melodias (quase caindo pro hard rock), contra tempos, solos redondinhos deixando claro o contrabaixo de Gustavo Andrade. Houve até mesmo a produção de um clipe para esta canção, junto ao lançamento deste EP.

A faixa “Sacred Wings” tem uma longa abertura com pegada bastante hard, mais adiante ela ganha força e energia, mas ainda assim soa como uma boa e bela balada hard, como muitas bandas clássicas do Heavy Metal já fez.

Fechando o material, temos outra forte concorrente pra destaque, mas não supera “Outsider”. A faixa em questão é “When a Wolf Cries”, que já no final deste ano também foi presenteada com um clipe. A música é pesada, com palhetadas travadas e mais uma vez Marco Lacerda detona na voz. É, sem demagogia, um material que merece ser conferido por quem curte o bom e velho Heavy Metal.

(por Hugo Veikon)

                                               << Voltar ao Site