Banda: FALLING IN DISGRACE

Categoria: Thrash / Death Metal

Ano: 2012

Meus caros amigos o caos acabou de chegar!

Após termos a satisfação de poder apreciar a DEMO “Never Die Alone” lançada em 2010, os pernambucanos da Falling In Disgrace chegam massacrando mais uma vez e mutilando nossos ouvidos com seu Thrash/Death Metal matador, lançando então o mais novo trabalho intitulado de “At the Gates of the Death”.

Fiquei bastante satisfeita com o que vi!

A primeira faixa do álbum é a então “Betraying And Playing Dirty”, com seu denso início, deixo os pedais da bateria do Hugo Veikon em destaque, pois após a densidade inicial é seguida de muita pancadaria, o vocal já se encontra mais fechado que o rasgado executado nas demais músicas.

Outra fudida composição fica por conta da “Nymphomaniac” que gostaria de destaca a versatilidade dos vocais do Elenison Marques.

O material te convida a bangear com muita metralhada e doses certas de cadenciadas, prova disto é a já citada “Betraying And Playing Dirty” e a “Never Die Alone” faixa esta que dá nome a primeira DEMO de 2010 da banda, excelente!

O crescimento e o amadurecimento da banda é bem notável, quero destacar também o ótimo desempenho do Elenilson Marques que já liderava a função de vocal e agora lidera também as cordas do baixo, os treinos foram essenciais, deixando inclusive de se apresentarem em determinados eventos para focar na função do mesmo, prova de que o esforço foi válido. Totalmente concentrada neste trabalho.

O material é profissional e bem mais elaborado que o anterior, consiste em 9 faixas no total, sendo as 3 ultimas bônus track : “Killers Instinct”, “Blood In The Eyes” ambas presentes na DEMO Never Die Alone e um cover veloz e esmagador da música “Twist Cain” da banda Americana Danzing, banda esta fundada pelo Gleen Danzig, ex Misfits.

Podemos encontrar também 2 faixas em português sendo elas “Sociedade Em Alerta” e “Segundos De Realidade”, o material também conta com a arte gráfica bastante interessante, pois mostra os efeitos dilaceradores de uma guerra para com os corpos dos próprios integrantes e amigos da banda já que por sua vez as composições possuem temáticas realistas quanto a violência em geral.

Para os amantes do Thrash / Death Metal, vale apena e recomendo!

Myspace

                                                                                 (por Mirella Figueirêdo)

                                               << Voltar ao Site