Banda:
Facada

Estilo:
GrindCore

Ano:
2010

É fato que esta geração Y veio defasar o mercado fonográfico, mas o verdadeiro banger usa esta plataforma (internet) para filtrar o que os meios de comunicação divulgam. Então se você acha que nossas palavras sobre a resenha do material em questão não é suficiente pra você adquiri-lo, faça esse filtro. O CD chama-se o Joio e foi lançado em 2010 pela banda Facada, oriunda do Ceará. O som é denso e o encarte é criativo até demais, imprenso em papel craft, com as letras das músicas e ilustrações.

Vamos ao som que foi composto por: James (v/bx) – Ari (g) – Miguel (g) – D’angelo (bt) descendo o grindcore/crust. Pra quem já está acostumado a ouvir banda neste gênero sabe que é comum o tempo curto das faixas.

Aqui a situação é a mesma, quando acaba a primeira faixa “podem vir” começa a segunda com uma frase interessando, perguntando se você já broxou, a faixa é “tu vai cair”. Na sequência a música título, “o joio”, que tem riffs interessantes passeando pelo Death Metal, também segue a ideia Death a faixa “os porcos comem meu rosto”.

Particularmente gostei das faixas “inferno do meio do fio” – “a arrogância é meu privilégio” – “descendo sangue igual torneira” – e as já citadas “tu vai cair” e a faixa inicial “podem vir”, elas soam como um som que rasga sua pele e contém frases cantadas de forma fortes.

A única faixa em língua gringa é a “distinction to gain respect”, que musicalmente segue a mesma linha. As faixas finais não contêm letras no encarte, mas são bem core com algumas levadas, mas balanceadas. Essa banda soa peso não só no CD, você precisa ver a destruição que desse som ao vivo.

Parabéns a banda Facada, que apresentou seu som grind em 20 minutos com 14 músicas. A banda neste material contou com o apoio da Gallery Production – DeathtollRec – Kasamata – Independência Rec e apesar de tudo isso a banda diz no encarte: Facada não agradece a ninguém.

Myspace

(por Hugo Veikon)