Arena Metal - Primeiramente gostaria de dizer que é uma grande satisfação entrevistar um dos maiores nomes da cena metal brasileira e um dos grandes representantes de nossa bandeira no mundo! De início queremos saber como está banda no atual momento.
Castor: Satisfação é nossa, Elvis, por você ceder esse espaço para nós! Atualmente já estamos fazendo shows e divulgando nosso novo trabalho “AEquilibrium” aqui no Brasil agora nesse final de ano.

Arena Metal - Sei da grande batalha que foi para a Torture Squad chegar onde está hoje, sendo uma banda ainda dos anos 80, mas que só conseguiu grande reconhecimento já por volta do ano 2000. O que você poderia colocar sobre isso?
Castor: Cara, toda banda tem uma história ou uma trajetória diferente. Acho que as coisas certas acontecem na hora certa pra cada uma. Cada ano que passa a gente sempre vai alcançando e indo cada vez mais atrás de nossos objetivos.

Arena Metal - A Torture Squad é uma das bandas brasileiras que vem quebrando fronteiras e levando o nome do Brasil para outros países. Gostaria que você falasse sobre essa ascensão do metal nacional no mundo e como é aceitação do “esquadrão de tortura” com o público estrangeiro?
Castor: A cena brasileira é muito rica de Norte a Sul do país! O problema é que faltam mais profissionais trabalhando e fazendo a nossa cena ser como é no exterior em termos de estrutura. De dois anos pra cá a banda vem conquistando seu espaço no exterior em termos de público e suporte.

Arena Metal - Na última década muita coisa vem mudando no meio Metal tanto em termos de equipamento e tecnologia como da postura e mentalidade de público. Qual sua opinião sobre essas mudanças?
Castor: Eu acho que todos tem que se adaptar e aproveitar a evolução.  Hoje em dia a rede social tem seu lado bom também porque todo músico pode divulgar seu trabalho mundialmente sem ter que depender apenas de gravadoras, revistas, rádios, TV, etc... Pra quem é músico, hoje em dia você consegue fazer seu trabalho atingir o mundo todo fácil e rapidamente comparando a alguns anos atrás quando essa tecnologia não estava tão avançada assim.

Arena Metal - Recentemente foi lançado um novo álbum intitulado “AEquilibrium”. Ao ouvir, percebi uma proposta inovadora com alguns experimentos bem interessantes, mas sem perder as principais características que fizeram da Torture Squad uma banda muito original. O que você pode colmentar sobre esse material e qual o sentimento que ficou após o lançamento do mesmo?

Castor: A cada álbum do Torture Squad existe sempre algo que o diferencia dos outros trabalhos, mas sempre mantendo a nossa característica e o mesmo espírito igual desde a nossa primeira demo tape “A Soul in Hell”. Fazemos nossas músicas naturalmente desde a primeira vez em que nos reunimos num estúdio de ensaio. Até hoje a vibe é a mesma.
Eu estou super satisfeito com esse novo álbum!!!

Arena Metal - A Torture Squad já passou pelo território pernambucano diversas vezes, o que gerou um grande número de fãs por essas terras. O que você pode falar sobre o público daqui?
Castor: Todos os shows que fizemos em Recife e em Caruaru foram inesquecíveis!  Fora a energia e a devoção dos headbangers daí pelo Torure Squad. São pessoas que tem mesmo o METAL no sangue!

Arena Metal - Já percebi que a banda possui grande identificação com o metal pernambucano. Quais bandas daqui vocês conhecem ou admiram?
Castor: Cara o Decomposed God. Além de considerar eles como nossos aí irmãos, a banda é extremamente boa e os caras estão aí na batalha também há anos! Tem também o Infested Blood, que faz um metal extremo de qualidade também, o Recidivus também, etc... Como lhe disse: o Brasil é rico na cena underground, de excelentes bandas, de Norte a Sul!

Arena Metal - Sabemos que a banda já trilhou um longo caminho. O que vocês podem citar como aprendizado e o que podemos esperar para o futuro?

Castor: Sempre manter o seu foco e não desanimar é um dos aprendizados. As dificuldades são enormes, mas se você faz o que gosta e está nessa pela satisfação em ir atrás e poder alcançar seu objetivo, você terá força pra superar qualquer obstáculo!
Estamos com planos de, em fevereiro, fazer uma turnê pela America do Sul e no começo do segundo semestre a Europa, incluindo os festivais de verão.

Arena Metal – Conversando anteriormente contigo, Castor, fiquei sabendo que em breve haverá uma nova invasão á Recife. Quando será?
Castor: Estamos em contato com os promotores aí e vamos ver se firmamos logo isso! Tocar em Recife sempre foi memorável pra nós!

Arena Metal - Bem... Somos gratos pela entrevista e deixo esse espaço para as considerações finais e para o recado da banda ao público pernambucano!
Castor: Queria te agradecer mais uma vez, Elvis, pelo espaço cedido e estamos aqui na batalha sempre!
Um grande abraço para a cena aí de Recife que é muito DUCARALHO!

 

(Por Elvis Oliver)

<< VOLTA AO SITE