Arena Metal – Primeiramente agradeço a entrevista e o interesse em participar. Bem vamos às questões: A banda já tocou com várias bandas renomadas da cena mundial do Metal, mas como está sendo tocar em três datas, uma delas aqui no Nordeste com a Primeira banda de Hard Scorpion?
Fabiano Muller
- É uma honra ter a possibilidade dividir palco com uma banda que tem a história e a qualidade dos Scorpions (40 anos de existência com mais de 100 milhões de discos vendidos). Com certeza serão 3 datas memoráveis.Como se isso já não bastasse teremos o orgulho de representar o Brasil nesses shows em 3 regiões diferentes, além de estar tocando pela primeira vez em solo nordestino, o que muito nos deixa feliz.

Arena Metal – Você, Fabiano Müller,   já tocou na antiga Toccata Magna (RS) e o Alexandre Tellini tocou na Ghaya (Power Metal - RS), isso facilitou os contatos da banda TIERRAMYSTICA pra tocar com esses grandes nomes?
Fabiano Muller
- Na verdade a expressão “fácil” não faz parte de nosso vocabulário... risos..., mas pode-se dizer que o fator fundamental para que as coisas acontecessem chama-se trabalho.Contatos, shows e tocar com grandes nomes do metal mundial são conseqüência e frutos disso...do trabalho.

Arena Metal - Vi um vídeo que o grande músico André Matos tece elogios à banda. Qual foi a reação da banda quando ouviu aquelas palavras?
Fabiano Muller
- Ter um ícone do metal nacional/mundial citando nosso trabalho como referência e elogiando nossa temática como um todo foi algo emocionante eu diria. É motivo de orgulho para todos nós, porém também é motivo de orgulho para nós cada fã conquistado, cada cd vendido.

Arena Metal – O TIERRAMYSTICA estava certo de fazer a tour Infallible da banda Hangar, mas o que houve, pois a Hangar veio sozinha pra cumprir essa tour aqui pelo nordeste, por que não aproveitar a agenda e não fechar logo tudo?
Fabiano Muller- Na verdade não estávamos “certos” era apenas uma possibilidade, porém com o Hangar estabelecemos uma relação tanto de amizade como profissional. É uma banda a qual temos como referência, inovaram com o Infalibus (ônibus da banda) e estão ai mostrando a que vieram, porém infelizmente por questões de logística acabou não acontecendo, algumas datas chocariam não tornando viável a tour, mas com certeza em breve voltaremos a dividir palco, como já aconteceu esse ano em 3 oportunidades.

Arena Metal – Do começo da banda em 2008 até os dias atuais houve uma alteração no vocal. A banda sentiu alguma diferença, visto que já havia gravado algumas músicas do Promo New Eldorado?
Fabiano Muller-  A mudança foi a melhor possível com certeza.O Gui Antonioli além de um excelente músico é uma pessoa que se enquadra perfeitamente no “espírito” do Tierramystica, na temática e afins.
 


Foto Fabiano Müller

Arena Metal – E como funciona o processo de composição? Pelo o que sei, Fabiano, você é o maior compositor da banda.
Fabiano Muller
- O processo de composição se deu da forma mais natural possível ao longo desses dois anos e meio. Tínhamos um "norte" muito claro de formatação musical, iríamos valorizar nossas raízes sul-americanas fundindo o heavy metal aos sopros andinos e ritmos latino americanos. E foi o que aconteceu. "A New Horizon" fala sobre o Império Inca e a conquista espanhola sobre esse magnífico povo (Incas)... O Alexandre compôs a maioria das letras assim como eu a maioria das músicas.

Arena Metal – Nesse novo trabalho o público pode esperar algo mais pesado ou mais folk?
Fabiano Muller
- Uma das características do TIERRAMYSTICA é não se apegar a rótulos. Quando  damos início ao processo de composição a única coisa que temos em mente  é a necessidade  de nos expressarmos de forma livre e honesta. No “A New Horizon” essa liberdade fica explícita através da mistura sonora que fizemos...o peso do heavy metal, a suavidade dos sopros andinos, o exotismo do flamenco somada aos ritmos e instrumentos incomuns ao metal, como charango, Toyos, Quenas, Zampognas bumbo leguero, cajón etc.Fica complicado falar em “definições”, se fosse para resumir eu diria que “A New Horizon” é pesado, inspirado e incomum, por todos esses elementos que citei acima.

Arena Metal – Tudo bem que os instrumentais nos remeta a diversidade cultural, mas quanto à parte lírica, o que a banda aborda?
Fabiano Muller- Assim como na parte musical da banda temos como “bandeira” nossa querida e amada América do Sul, na parte lírica temos o mesmo direcionamento. Não vemos sentido em usar temas que nada tem haver com nossa história, com nossa cultura. Nesse primeiro trabalho falamos sobre os Incas e sua cultura, a dominação espanhola sobre os mesmos numa visão espiritualizada e mística de tudo isso.
 

Arena Metal – E como anda ainda a divulgação do “New Eldorado” e a finalização do novo álbum a ser lançado, visto que a capa já circula pela net?
Fabiano Muller
- A promo New Eldorado esgotou 4 tiragens, claro que ainda circula pela internet, porém estamos totalmente focados agora na divulgação de nosso álbum “A New Horizon”que será lançado semana que vem pela gravadora Voice Music.

Arena Metal – É notório que a banda tem excelentes músicos tocando instrumentos diferenciados ao estilo Heavy Metal, influenciados pela música folclórica dos povos Andinos, mas gostaria de saber: Por que optar por um estilo musical que ainda não é tão reconhecido em nosso cenário brasileiro? Algum músico vive da música de uma forma paralela?


foto Ricardo Chileno

Fabiano Muller- Temos muito orgulho de ser o que somos, gaúchos, brasileiros, latino-americanos. Temos um Chileno na banda (Ricardo Chileno) e a influência latina em nossa música é algo totalmente natural, pois faz parte de nossas vidas, de nossa cultura, de nossas raízes e temos um extremo orgulho disso.Orgulho de ser latino-americano! Com relação a sua segunda pergunta a resposta é sim...

Eu e o Alexandre Tellini vivemos íntegralmente de música, tocamos no Tierramystica e damos aula, o Rafael Martinelli e nossos cantores Gui Antonioli e Ricardo Chileno idem (esses últimos especificamente de canto).

Arena Metal – A Voice Music tem feito lançamentos bem melhores que antes... risos... e também com o meu orgulho de ser nordestino devo falar que eles também lançaram a banda pernambucana Terra Prima. O que vocês conhecem de Metal Pernambucano ou Nordestino?
Fabiano Muller
- O Terra Prima é uma banda muito boa....fazem um power metal de qualidade inclusive participando do festival realizadoem João Pessoa que contará também com os Scorpions e Angra. No Metal Battle conhecemos o pessoal da Cangaço, muito boa a idéia da banda, misturam  metal mais extremo com música nordestina.

Arena Metal – Vocês participaram mais uma vez da seletiva Wacken, nesta de 2010 foram até a final Brasil. O que dizer sobre este festival que leva anualmente uma banda brasileira pra fora e o que dizer das bandas participantes? 
Fabiano Muller- Vencemos duas seletivas desse evento, a etapa do Rio Grande do Sul e uma das etapas de São Paulo. Participamos porque nos sentimos prontos para representar o Brasil no Wacken, o que infelizmente acabou não acontecendo.O Metal Battle é um evento diferente, pois querendo ou não as bandas estão ali competindo umas com as outras.O evento estava muito bem representado, todas as bandas tinham excelente qualidade.

Arena Metal - Bem, vou ficando por aqui, pedido que deixe as considerações finais ao público que nos ler, e aos promotores de nossa região. 
Fabiano Muller- Queria agradecer ao pessoal do Arena Metal pelo espaço e dizer a todos que o Tierramystica está extremamente honrado em fazer esses 3 shows com os Scorpions.Como disse anteriormente é uma honra para nós poder representar nosso país nessa magnífica festa que certamente ocorrerá nessa tour brasileira. Nosso disco “A New Horizon” está sendo lançado semana que vem e esperamos em breve poder tocar em todos os locais por onde ainda não passamos.No tocante aos shows em si vocês poderão observar instrumentos e uma sonoridade incomum ao metal, sem perder a agressividade e o peso característico do estilo.Esperamos em breve ver todos vocês pelos palcos da vida!

Viva a América do Sul!

(por Hugo Veikon)

<< voltar ao site