(Por Hugo Veikon0

A banda é nova no mercado mas já começou como banda grande. Se inserindo no mercado do metal brasileiro dessa maneira os cariocas do TELLUS TERROR prometem crescer logo e ter seu nome tatuado tanto no cenário nacional como no internacional. Conversamos com Felipe Borges, vocalista, para comentar um pouco sobre todo o trabalho da banda. Confira!

Arena Metal: Felipe, valeu pelo tempo cedido a nossos leitores. Pra quem não conhece, o Tellus Terror é relativamente nova, mas não vou pedir histórico. Isso fica pra outros site. Quero saber como foi estrelar já de forma profissional na cena? Quero dizer: chegar com um full, com grandes shows, com ótimos músicos, site....
Felipe: Fala grande Hugo, obrigado pelo espaço cedido para esta entrevista!! Foi muito bom!! Trabalhamos duro no álbum antes de começar a divulgar e tivemos a sorte de tocar em grandes shows!!! Estamos muito empolgados com isso.

Arena Metal: Então, certo que cada passo foi planejado, mas vocês não acham um risco trabalhar assim já chegando com um grande investimento, visto que um retorno (não necessariamente financeiro, mas sim de uma forma ampla) no underground nacional é algo quase que utópico?
Felipe: Sabemos disso e não fizemos pensando no dinheiro, fizemos por puro amor à música e pela vontade de poder ter a oportunidade de fazer música para as pessoas. Isso sim é o que nos motiva e impulsiona a trabalhar mais e mais.

Arena Metal: Amor é o sentimento que o metal proporciona aos bangers e, visto isso, noto que o Tellus Terror engloba varias vertentes em suas melodias. Você acredita que a banda se adequa a qual rótulo nas ramificações do Metal?
Felipe: Quando o Tellus Terror foi criado, foi montada a idéia de mesclar vários estilos do Metal e até mesmo do Rock, e com isso eu criei o rótulo M.M.S. (Mixed Metal Styles), para nos possibilitar até mesmo explicar o que fazemos com as músicas que compomos.


Arena Metal: Mas vocês acham que se adequam a um estilo apenas? Porque o início é um traçado mas no caminho vemos outros focos.
Felipe: Cada pessoa tem uma visão diferente do nosso trabalho, mas internamente achamos que nossa principal base de composição é o Death Metal.

Arena Metal: Eu ainda sinto Black Metal nas músicas de vocês...
Felipe: Black Metal é um estilo que, na nossa opinião, tem muita arte!! O baixista e eu somos muito voltados para o Black Metal, e, sem dúvida, vocês vão perceber que em muitas partes em nossas musicas eu canto com vocais rasgados típicos do Black Metal. HAIL Black Metal!!!!

Arena Metal: E como tá a agenda da banda? Vocês já conseguiram excursionar pelo Brasil?
Temos por enquanto um show em Junho com o Vader aqui no RJ, mas infelizmente ainda não conseguimos excursionar pelo Brasil. Estamos fazendo tudo praticamente sozinhos junto com a excelente Metal Media, mas essa parte de shows, estamos no momento sem ninguém organizando para nós.

Arena Metal: Vocês já viram a possibilidade de fazer uma tour pelo Nordeste? Porque vejo algumas pessoas que conhecem o trampo do Tellus Terror e ainda pelos estados serem bem próximo isso facilitaria três datas em estados distintos.
Felipe: Sem dúvida queremos muito ir fazer uma tour pelo Nordeste. Só o que tá faltando são produtores interessados em fechar isso com a gente, mas sem dúvida que na hora que algum produtor se interessar nós estaremos à disposição.

Arena Metal: E como está a divulgação do ‘EZ Life DV8’ pelo nordeste?

Felipe: Nós estamos com um plano montado para continuar a divulgação do EZ Life DV8 durante o ano de 2015, através da mídia especializada, e vamos também fazer 2 ou 3 vídeo clipes deste álbum. Nosso foco está sim voltado para essa terra maravilhosa que é o nordeste!!! Sabemos o quanto o povo dai aprecia e curte Metal, e o quanto eles são fiéis ao estilo.

Arena Metal: Essa entrada de músicos novos, como a do baterista (Ali Ghazzaoni) e do guitarrista (Nelson Magalhães) alterou algo na forma de tocar ao vivo?
Felipe: As músicas do “EZ Life DV8”, em nossa opinião, são relativamente fáceis de executar, os shows ao vivo permanecem os mesmos, sendo que estamos preparando algumas surpresas para os shows que acreditamos que o público vá gostar!!

Arena Metal: Qual foi o motivo da saída dos músicos e como funcionou a entrada dos atuais? A questão de amizade e conhecer o caráter deles foi um dos critérios?
Felipe: A saída do baterista Mike Nil deve-se ao fato que ele teve de se dedicar a banda dele (a Evil Inside, que por sinal é excelente). Mike é uma excelente pessoa e um excelente baterista, o que dificultou a substituição dele. Ali Ghazzaoni foi a pessoa que ficamos, após alguns testes com outros bateristas, devido ao seu talento e carisma, além dele ser multi instrumentista, o que ajuda muito a banda neste processo que estamos de compor o segundo álbum.
Quanto ao outro guitarrista, ele saiu para dar lugar ao Nelson Magalhães, que é professor de música formado na UFRJ, especialista em Musicoterapia pelo Conservatório Brasileiro de Música e Produtor Musical, trabalhando com produções de música original para TV, Cinema e Games em seu estúdio (Trovattore Studio). A escolha do Nelson foi rápida. Nos damos muito bem e ele também é um músico que está somando de forma grandiosa para o crescimento contínuo da banda.

Arena Metal: Já que você falou em clipe. Eu particularmente acho “Standust”, “ICU in Hell” e “End Time Panorama” ótimas músicas pra serem interpretadas. E aí, acertei alguma? Se não,você poderia nos dar o prazer de dizer quais serão?

Felipe: Você sem dúvida acertou o que eu penso também ...rsrsrsrs... mas no fim, o que vai determinar é a decisão do diretor de roteiro, onde ele vai ver o que ele pode trabalhar melhor em termos de cenários, figurino, atrizes e atores, roteiros de cenas etc..

Arena Metal: ...rsrsrsrsr.... temos realmente gostos voltados a essência black metal. Já que você é o vocal, poderia nos citar as inspirações literárias para as partes líricas da banda?
Felipe: Com certeza minha base musical é muito mais forte no Black Metal e no Death Metal, mas no Tellus Terror eu tenho que saber medir isso, para eu trazer cantos de outras vertentes também. Quanto às letras, no Tellus Terror eu gosto de escrever apenas álbuns conceituais e que falem de temas que sejam comuns a todas as pessoas. Nossa inspiração é voltada para tudo que vivemos dentro do nosso planeta (por isso eu botei o nome da banda de Tellus Terror, pois Tellus significa planeta Terra em Latim). Com isso posso abordar guerras, dor, sofrimento, formação da vida e de nosso planeta, falar de forma positiva sobre diversas culturas etc... Estamos em uma linha muito confortável de escrever, devido ao fato de como a banda foi projetada.

Arena Metal: Interessante essa visão. Até a arte da capa deu pra interpretar isso. Cara, temos um limite e eu já ultrapassei. Então, vamos pra última e talvez a mais difícil. Diga uma única banda do cenário atual que você (Felipe) admira e o porquê.
Felipe: Admiro várias e várias bandas, mas vou citar o Unearthly. Admiro os caras devido ao fato do Marcelo ser um guerreiro, e ao longo desses anos, sempre se manteve ali, firme e forte em seus ideais, lançando vários discos excelentes, e pelo fato dele e do restante da banda serem ótimos músicos!!! É muito bom ver uma banda que luta tanto assim e se mantém de pé!! Hail Unearthly!!!!

 

[SITE] - [RESENHA]

por Hugo Veikon

<< Voltar ao Site