Soando como uma ária enérgica, o SYMPHONY DRACONIS mostra-se repleto de elementos vigorosos, severas melodias, riffs cortantes e intensas vociferações sustentadas por um denso, preciso e violento pulsar. Em 2013 lançou o CD “Supreme Art of Renunciation” e é sobre este CD que se foca essa entrevista.

(Entrevista elaborada por Hugo Veikon - Respondida por: Thiernox)

Arena Metal - Fazer uma entrevista com uma banda relativamente nova, com pouco material lançado não é muito fácil, mas o lançamento do “Supreme Art of Renunciation” ajudou bastante à elaboração das perguntas. E vamos começar com: Apesar do atraso do material chegar em mãos devido aos serviços dos correios, o Álbum em questão já trouxe um feedback positivo, em seu ponto de vista?
Symphony Draconis – Sim. O retorno foi imediato... Mesmo antes do lançamento oficial com a divulgação do single “Ain soph Aur” recebemos uma excelente resposta tanto do público quanto da imprensa. Após o lançamento oficial, em Dezembro do ano passado, as coisas começaram a acontecer de maneira mais sólida. Ter o material físico em mãos, ainda mais após todo Caos gerado por conta do atraso, deu a real perspectiva de como o resultado final ficou excelente.

Arena Metal - Cara, o nome de uma banda normalmente remete a linha de pensamento da mesma. Então, por que Symphony Draconis?
Symphony Draconis – Ao escolher o nome Symphony Draconis nos remetemos a dois elementos que unidos representam, de certa forma, o conceito da banda. Symphony está obviamente ligado a música na sua raiz e magnitude e Draconis em referência a essência Luciferiana, Caótica.

Arena Metal - Da fundação da banda até os dias atuais já houve uma baixa na formação. Você acredita que essa alteração foi algo positivo para as novas composições, ou a formação anterior seria tão capaz de elaborar músicas tão instigantes?
Symphony Draconis – Na verdade, da formação original, permanecemos apenas eu (Thiernox) e o outro Guitarrista Aym, os demais integrantes entraram em épocas diferentes, mas posso dizer que estou extremamente satisfeito com o atual line-up em todos aspectos, não tenho dúvida que a escolha de cada nome para ingressar na Symphony Draconis foi acertada. São grandes músicos, focados e profissionais. Com relação às composições este novo álbum traz vários sons que foram feitos ainda com a formação antiga e outros com a atual. A mudança na formação certamente trouxe novas ideias e perspectivas que somaram muito, mas a identidade se mantém a mesma desde o início. De qualquer forma é ótimo observar como as composições amadureceram e vem evoluindo ao longo dos anos.

Arena Metal - Vejo algumas resenhas que costumam dar nota a um CD (NR: que eu acho ridículo), o que vocês acham desse tipo de resenha, que comparam a sonoridade de uma banda por meio de nota? Como se fossem Mestres (NR: Mestres pelo menos têm conhecimento para tal classificação).
Symphony Draconis – Sim, vejo essa prática desde sempre, acho compreensível apesar de nem sempre justo. A Maioria das pessoas precisa de parâmetros de referência, estatísticas e comparações para que se crie uma zona de conforto no que se refere à compreensão. Infelizmente, nem sempre, essas resenhas são feitas de maneira imparcial ou por pessoas realmente aptas.

A internet trouxe uma quantidade absurda de aventureiros nessa área, a maioria bem intencionada, mas a evidente falta de qualificação e muitas vezes de conhecimento do assunto compromete bastante a credibilidade em certos veículos. Creio que o tempo se encarregará de fazer um filtro, deixando na ativa somente as pessoas que tiverem comprometimento e seriedade no que se dispõem a escrever.

Arena Metal: E qual foi a maior nota que receberam e qual foi a menor, também. O que acharam de ambas?
Symphony Draconis – Apesar do CD ter sido lançado há bem pouco tempo já recebemos um número razoavelmente expressivo de resenhas, todas positivas até o momento. Com relação aos veículos que deram notas a mais baixa 8,5 e a mais alta 10.

Arena Metal - Virou uma febre fazer vídeo clipes para internet, e muito desses lançados atualmente vêm com uma produção altamente profissional. Visto que o material (CD) de vocês está muito bem gravado. Gostaria de saber se vocês pretendem pegar essa virose e também produzir algum vídeo clipe?
Symphony Draconis – Acho que faz certo sentido essa nova “febre”. O que no passado era algo restrito somente as bandas “mainstream” e com altíssimo investimento hoje está bem mais acessível. Certamente vamos, em muito breve, lançar um clipe para divulgação do CD, o mesmo já está em fase de pré produção e deve estar pronto ainda no primeiro semestre. Penso que o vídeo clipe nos dá a possibilidade de explorar o aspecto estético da música, inserir elementos extras e oferecer uma experiência nova a quem aprecia nosso som. É uma maneira muito eficiente de aproximar a banda do seu público.

Arena Metal - Já que estamos falando do meio web. Vocês não acham que lançar um material físico hoje é um risco? Visto que uma pessoa compra e sobe (upload) o arquivo e disponibiliza pra baixar (download).
Symphony Draconis – Isso depende de que maneira você avalia a palavra risco. Caso o objetivo seja apenas o retorno financeiro com a venda do material físico, seja CD ou DVD, é sem dúvida um investimento de grande risco, pois é inevitável que cedo ou tarde essa produção apareça em sites de download. Isso é complicado, principalmente para os selos e distribuidoras que investem nas bandas e dependem das vendas para manterem seu negócio e seguir investindo em novos projetos. Já para a banda, tem o aspecto obviamente negativo que é diminuição do retorno financeiro através das vendas, mas em contra partida acontece uma divulgação muito mais ampla do seu trabalho, alcançando lugares onde o material físico jamais chegaria. De qualquer forma tenho observado um retorno do público a essa quase esquecida prática de investir no CD físico. Parece que a experiência de ter o CD em mãos, folhar o encarte, apreciar a arte e acompanhar as letras esta voltando a ser valorizada.

Arena Metal - Também o selo americano, Metal Hell, ficou de lançar o “Supreme Art of Renunciation” Em vinil. Esse lançamento ainda se realizará? E qual o diferencial dele, além do formato?
Symphony Draconis – Pois é, Tivemos alguns problemas como a perda de grande parte do Material gravado no estúdio. Para o Vinil é necessário algumas mudança técnicas na frequência das faixas o que só é possível fazer tendo o material-raiz salvo. Conseguimos recuperar muita coisa e outras precisaram ser regravadas. De qualquer forma esse processo atrasou muito o lançamento do LP. Mas agora já está tudo resolvido e apesar do atraso ele deve sair sim. A data do lançamento será redefinida, mas em breve já teremos novidades, se não pela Metal Hell, por outros selos que já demonstraram interesse!
O Diferencial do vinil é extremo, além de durar gerações a mais que um CD envolve toda uma liturgia conceitual, uma experiência quase ritualística ao retira-lo da capa, obsevar os detalhes da arte enquanto ouve a música, trata-lo com cuidado redobrado para não arranhar etc... Enfim, é um artefato para poucos, mas que sempre vale o preço!

Arena Metal - Normalmente as bandas nacionais tocam cover e costumam ser lembradas em suas cidades, e às vezes até cobradas, por tocarem determinados covers. Vocês tocam algum cover? Qual? E qual o motivo pra tocarem cover?
Symphony Draconis – Eventualmente tocamos alguns covers sim, mas é algo ocasional, normalmente em shows mais longos para dar uma “quebrada” no setlist, mas não acho que chegamos ao ponto de sermos lembrados ou mesmo cobrados a tocar covers. 
Já fizemos versões ao vivo de bandas como Hades, Rotting Christ, Celtic Frost etc, de qualquer forma, no palco, sempre priorizamos material próprio da Symphony Draconis.

Dependendo da escolha e execução do cover ele pode ter um papel importante ao vivo, tanto pela referência da banda escolhida quanto para buscar uma interação e atenção extra do público em algum momento do show.

Arena Metal - Já apareceu convite para shows fora do estado (Rio Grande do Sul)?
Symphony Draconis – Sim, com o lançamento do CD estão surgindo convites para diferentes regiões do Brasil. No segundo semestre provavelmente estaremos fechando algumas datas no Norte/Nordeste, onde o nosso som tem tido uma excelente receptividade e onde também ouvimos falar muito bem do público. Então, os produtores interessados em nosso show podem entrar em contato pelo e-mail: info@symphonydraconis.com para agendamento de datas.

Arena Metal - O underground nacional prova mais uma vez que temos bandas de calibre e não precisamos ir buscar bandas de fora do Brasil para consumir e promover eventos. Então cite alguns nomes brasileiros que influenciaram nas músicas da Symphony Draconis.
Symphony Draconis – Concordo que o Metal Nacional é um dos melhores do Mundo e isso tem se mostrado cada vez mais evidente com o passar dos tempos. Infelizmente essa mentalidade “vira-lata” de sempre superestimar a cena gringa e deixando passar despercebidas excelentes bandas locais, parece que vai se manter por um longo tempo ainda.
Não é estranho ver boas bandas pagando para abrir shows de bandas do exterior na busca de alguma visibilidade, mas é triste que seja assim.
Com relação a influências de bandas Nacionais é sempre uma pergunta complicada. Sou um veterano na cena e acompanho excelentes bandas Nacionais desde sempre como Amen Corner, Vulcano, Miasthenia, Mystifier entre muitas outras, certamente minha vivência no metal trouxe várias influências nas composições, o que também acontece com os outros integrantes, mas não seria justo citar qualquer banda como influência direta no som da Symphony Draconis. Mesmo sendo uma banda de Black Metal é bem fácil perceber as várias referências que vão do Heavy Tradicional ao Metal mais Extremo em nossa música!

Arena Metal - Vamos à última. O material, realmente, dá gosto de ouvir e repetir o play, e a partir de uma resenha, nós do Arena Metal, recebemos perguntas sobre como adquirir o material. Então diga-nos como o pessoal pode adquirir esse material?
Symphony Draconis – Para adquirir o álbum é bem simples. Este CD foi lançado por 3 selos de diferentes regiões do Brasil. Eternal Hatred (Bahia), Misanthropic Records (Brasília) e Corvo Records (São Paulo). Além da distribuição normal que os selos fazem para Lojistas e Distros, o CD pode ser comprado diretamente pelo site deles (abaixo) ou caso prefiram diretamente com a banda pelo e-mail – info@symphonydraconis.com .
Agradeço-te pela entrevista e o interesse na Symphony Draconis. Ao pessoal que tiver interesse em conhecer nosso som e um pouco mais sobre a banda fique a vontade para escrever para este mesmo e-mail ou buscando nosso nome nas midias online: Facebook, Youtube, Soudcloud, Reverbnation etc...

Symphony Draconis:

info@symphonydraconis.com

https://www.facebook.com/symphonydraconis

Corvo Records: http://www.corvorecords.com.br/

Misanthropic Records: www.misanthropic.com.br/

Eternal Hatred Records: contato@msmetalpress.com

 

<< Voltar ao Site