O Arena Metal entrevistou a SENANDIOMA, de Aracaju/SE. Banda formada em 2003 e após lançar seu primeiro material a banda dá uma parada, voltando em 2010 com toda energia, e lança o EP “Order and Progress...Lies and Death”, material muito bem produzido e com energia total para abrir rodas de polga.

Arena Metal – A princípio agradeço a honra de apresentar o som da banda em primeira mão, no nosso programa Insana Harmonia. Mas quero esclarecer uma dúvida: por que o S e o A, em caixa alta, no nome da banda?
SENANDIOMA: Cara, primeiramente, muito obrigado pela entrevista. É o trabalho que você e muitos outros organizadores e produtores de sites, zines e revistas faz que proporciona o reconhecimento de uma banda para além da sua cidade de origem. Não há melhor sistema de divulgação para uma banda do que esse. Com relação ao lançamento em primeira mão do “Order and Progress...Lies and Death” no Insana Harmonia, somos nós que agradecemos. Foi uma honra pra gente poder ouvir o nosso material rolando aí no programa. Valeu, mesmo.
Quanto ao S e o A serem escrito em caixa alta, não há nada de cabalístico nisso (rsrs). Desde quando fizemos o nosso primeiro logo lá em 2003, o S e o A são maiores que as outras letras, e isso continua no logo atual. Então, desde aquela época, nós da banda, sempre escrevemos SenandiomA, com o S e o A em caixa alta. É engraçado você perguntar isso porque vemos todo mundo escrever assim. Sempre que sai alguma notícia ou qualquer coisa relacionada à gente, o nome da banda está escrito dessa forma. Você é a primeira pessoa a perguntar sobre isso. Mas, como disse, é só um hábito da gente escrever desta maneira.

Arena Metal – Agora parabenizo o ‘puta’ material lançado neste mês de outubro, “Order and Progress...Lies and Death”, vocês já pararam para pensar que o publico vai cansar quando a banda tocar em um show? Pois é lapada do início ao fim.
SENANDIOMA:
Que bom que você gostou, cara. Nós fizemos o máximo para que esse material saísse como a gente queria. Desde as composições até a capa, a gente fez tudo que estava ao nosso alcance. Não preciso nem explicar que tipos de dificuldades uma banda underground passa pra poder lançar um material de boa qualidade. Poderíamos fazer algo melhor, mas tivemos alguns limites, principalmente no orçamento. Então, como disse, considerando todos os problemas enfrentados, gostamos muito do resultado final e ficamos muito felizes quando alguém também gosta.
Com relação à reação do público, as expectativas são as melhores possíveis. Fizemos nosso primeiro show, desde o lançamento do EP, agora no dia 15/10 em Paripiranga/BA. A galera bateu cabeça o tempo todo. A gente gosta de bandas que destroem no palco, que fazem com que a galera não pare um minuto. Achamos que isso é a essência do thrash e é isso que a SenandiomA busca, desde as composições até a energia no palco. Como você mesmo disse, é lapada do começo ao fim (hehe).

Arena Metal – O material está com uma qualidade sonora e musical muito “foda”. Teve algum produtor por trás da banda, ou foi 100% produção da banda?

SENANDIOMA: Mais uma vez, muito obrigado pelo elogio. Nós da SenandiomA fazemos música pra nós mesmos, entende? Fazemos a música que a gente gostaria de ouvir e não pensamos no que as pessoas vão achar, seja do estilo ou da qualidade da gravação, mas, mesmo assim, é muito gratificante quando vemos que o nosso esforço é reconhecido.

Bem, Hugo, como disse, tudo, tudo mesmo, foi feito por nós da SenandiomA. Fizemos tudo aqui mesmo em Aracaju e, como também já disse, mesmo com todos os problemas enfrentados, ficamos muito satisfeitos com o resultado final. Só pra você ter idéia a bateria de todo o EP foi gravada em duas horas, porque a grana que a gente tinha não dava pra mais. As guitarras e o baixo foram gravados em uma semana na casa de Robson, um dos guitarristas da banda. Depois de tudo gravado, nos reunimos durante dois dias com Alex Souza, um músico e, pelo menos na nossa opinião, o melhor cara daqui de Aracaju para se trabalhar com mixagem e masterização, e o resultado é esse aí que você pode conferir.

Arena Metal – Analisando o release da banda, li que vocês mencionam o Death Metal, mas esse rótulo passa longe no som da banda, em meu ponto de vista. Qual o rótulo que vocês acham que a banda realmente se encaixa e se a banda se preocupa em rotular?
SENANDIOMA: Massa você ter feito essa pergunta porque permite que eu fale um pouco mais sobre o início da banda. Bem, como você deve ter lido no release a SenandiomA surgiu em 2003, quando o mais velho da banda tinha 17 anos. Naquela época nós ouvíamos muito death metal o que nos influenciou bastante nas primeiras composições. Assim que lançamos nossa demo “Welcome to War” em 2004 muitas pessoas que a ouviram diziam que nós éramos death metal e tal. No entanto, nosso estilo preferido sempre foi o thrash e sempre compomos nesse sentido.

Enfim, concordo com você quando diz que o Death Metal hoje passa longe do nosso som, mas ressalto que não é algo proposital ou premeditado, é que simplesmente curtimos mais thrash e acabamos por ter mais influências desse estilo no nosso material atual. Hoje, a maioria das pessoas que escuta o “Order and Progress...Lies and Death” nos rotula como uma banda de thrash metal old school, mas não estamos nem um pouco preocupados com isso de rótulo. Curtimos thrash e fazemos a música que gostamos.

Amanhã, de repente, podemos fazer um disco com muita influência de death metal e vão passar a nos chamar novamente de Death/Thrash, mas se isso acontecer nunca terá sido proposital.

Arena Metal – De quem foi a ideia de usar ilustração na capa? E por que Jansen Baracho foi escolhido?
SENANDIOMA: Na verdade não tínhamos a idéia de usar uma ilustração inicialmente. Sabíamos do conceito, ou seja, que queríamos aquela velha imagem do político sacana e corrupto indo nas comunidades mais carentes apenas pra angariar voto. Daí, após algum tempo de pesquisa na internet, encontramos o perfil de Jansen no facebook e de cara achamos o trabalho dele muito foda. Como você mesmo observou ele tem um traço de cartunista e isso também chamou nossa atenção, porque achamos que as capas de discos de metal atuais estão meio que muito parecidas, seguindo um padrão meio chato. Enfim, gostamos muito da capa do EP e muitos dos elogios que recebemos se referem ao trampo do Jansen.

Arena Metal – Visto isso, aproveita e nos diga sobre o que aborda o material como um todo...

SENANDIOMA: Bem, Hugo. Nós da SenandiomA temos em mente que todo mundo deve fazer algo pra tentar mudar esse sistema escroto que a gente vive. Assim, fazer música com cunho de protesto a fim de tentar acordar e abrir a mente de quem nos ouve é o mínimo que nós tentamos fazer. E é basicamente sobre isso que as letras do “Order and Progress...Lies and Death” tratam. É muito difícil e revoltante viver hoje em dia, mas ficar parado vendo essa porra toda acontecer, a burguesia ficando cada vez mais rica e egoísta e o trabalhador cada vez mais fudido é que não dá.

Arena Metal – Viver de música é algo difícil, se for metal é muito mais complicado, se a banda for do nordeste é que fodeu mais ainda. Qual o desafio que a SenandiomA vem enfrentando para divulgar esse material e se articular para shows?
SENANDIOMA: Bem, viver de música nunca foi nossa intenção. Todos nós trabalhamos para poder bancar o nosso maior prazer que é tocar juntos, saca? Nunca pensamos em viver só da SenandiomA. O nosso único objetivo é levar o nosso som pro máximo de pessoas possível. Assim, para conseguirmos, temos que trabalhar todos os dias na divulgação desse EP, por meio da internet, de postais, etc. Você deve imaginar a dificuldade que uma banda do menor estado do Brasil enfrenta para conseguir levar sua música pra fora dele. Mas o que mais nos tem atrapalhado mesmo é distância do local em que a gente mora para os grandes centros do metal no país, como São Paulo e Belo Horizonte por exemplo. Vários produtores já entraram em contato com a gente e a coisa acaba esfriando quando eles percebem o gasto que é nos levar para suas cidades. Estamos planejando fazer uma turnê pelo sudeste no começo de 2012, já que várias datas em estados diferentes facilitariam as coisas pra gente e para os produtores que poderiam dividir os gastos.

Arena Metal – Normalmente as bandas de mais velocidade (Thrash/Death/Black) não têm um bom relacionamento com as bandas de Heavy tradicional ou melódico. Mais como é o relacionamento da SenandiomA com as bandas dos diversos gêneros do Metal de Sergipe?
SENANDIOMA: Primeiramente, queremos deixar claro que se tem uma coisa que a SenandiomA repugna são as facções dentro do metal. É muita babaquice, levando-se em consideração as tantas dificuldades que o underground já enfrenta, pensar em se fechar em grupinhos extremistas. Esse tipo de atitude só enfraquece ainda mais a cena. Então, somos totalmente abertos a todas as bandas de metal daqui de Sergipe. Não fazemos parte de nenhum desses grupinhos e por isso nos damos bem com todo mundo.

Arena Metal – Soube que vocês estão fechando agenda para diversas cidades ao longo do nordeste brasileiro, como vocês fazem para divulgar o material “Order and Progress...Lies and Death”? Aqui em PE vocês acreditam já ter um público?
SENANDIOMA: Então, como disse antes, estamos nessa luta. Vamos tocar dia 18 de dezembro em Maceió em um evento chamado B.R.U.T.A.L. e estamos quase por fechar datas em Recife e Salvador. Divulgar é sempre muito difícil, Hugo. Mas acreditamos que hoje, com o auxílio da internet, essa dificuldade diminuiu bastante. Muitas pessoas de diversos cantos do país ou até mesmo de outros países como Chile, Colômbia, Inglaterra, EUA, já entraram em contato com a gente dizendo que curtiram o som e tal, coisa que seria quase que impossível para uma banda do menor estado do Brasil. A maior dificuldade que enfrentamos mesmo é essa distância que estamos do sul/sudeste. Mas estamos na luta aí e não vamos desistir não. Vamos fazendo nosso som, sempre por diversão, porque foi assim que a SenandiomA começou, e se as coisas forem acontecendo, será ótimo.

Arena Metal – Para finalizar, nos diga quais os planos da SenandiomA para 2012...
SENANDIOMA: Temos a intenção de divulgar o máximo que pudermos esse EP e fazer a maior quantidade de shows possíveis. Estamos nos planejando para, apesar de todas as dificuldades, conseguir umas datas no nordeste e no sul/sudeste. Também já estamos pensando em começar a compor novas músicas para, se tudo der certo, gravar nosso primeiro álbum em 2013.

Myspace

                                                                                             (Por Hugo Veikon)

<< Voltar ao Site