Arena Metal - Agradeço o tempo pra nos responder essas perguntas. Gostaria de saber, de testa, por que mudaram os arranjos das músicas do EP "Gates of Re-Staú: Conjuration of Daemon Apopi", que foram inclusas no Full "Todtenbuch"?
Primodium: Primeiramente muito obrigado pela oportunidade.  Peço desculpas em não responder em tempo hábil a entrevista. O álbum Todtenbuch vem sendo muito bem aceito nacena nacional fazendo com que o mesmo esteja sendo bastante procurado por irmãos bangers de Zines e Webzines.  As principais mudanças nos arranjos se deram por conta da utilização do metrônomo e a utilização de samples para uma melhor ambientação das músicas.  Por vários meses ficamos nos educando e readaptando ao andamento de todas as composições do álbum.

Arena Metal - Eu gosto da pegada anterior, mais que a nova roupagem. Houve algum comentário sobre essas duas versões ou poucos críticos que resenham perceberam?

Primodium: Acredito que é uma questão muito subjetiva para os ouvintes. Muitos amigos curtem a pegada mais ríspida, crua e visceral da versão antiga, outros preferiram andamento mais cadenciado, definido e limpo. A crítica mais enfática foi feita em sua resenha por conhecer melhor o material antigo e ter a oportunidade de comparar as duas versões da música. A divulgação do Ep “Gates Of Re-staú” foi feita pela gravadora Inferno de maneira mais abrangente e fora das fronteiras brasileiras.

Arena Metal - O material conta com algumas participações, como a de Alexandre Guimarães, ex-Kataphero, e eu sempre acho que esse lance de participação influi na hora de tocar ao vivo. O que vocês pensam sobre isso? Já afetou a banda de alguma forma?
Primodium:  Alexandre é um amigo de muitos anos da banda. Um grande parceiro que temos a felicidade de contar dentro e fora do estúdio por suas habilidades como músico e produtor. Devido a utilizarmos samples nas gravações e ensaios,  ao vivo podemos apresentar as músicas com a mesma fidedignidade que gravamos e ensaiamos. O que você ouve no Primordium em cd com certeza ouvirá ao vivo sem alteração ou perda. Acredito que ao vivo somos muito mais agressivos e atmosféricos. Particularmente prefiro o Primordium ao vivo pela energia no palco.

Arena Metal - A banda vem abordando o tema egípcio em todo material. De onde veio essa ideia? E quais foram a fonte de pesquisa? Pergunto isso porque não é um tema vivencial.
Primodium:  Em 2001, após lançarmos o demo-ensaio “The Grande Elevation Of Pagan Temple”, pensamos em mudar a temática para algo de cunho histórico e que tivesse relação com vários mistérios relacionados a existência da humanidade. Toda criança adora contos, mitos e crendices (risos). O Egito sempre foi uma civilização que despertou e ainda desperta a curiosidade por sua riqueza cultural, mística e esotérica. A principal fonte de pesquisa é a leitura de periódicos científicos, publicações e até o próprio estudo no campo do misticismo. O próprio álbum “Todtenbuch” (termo que significa “passagem para a luz”) é quase que todo baseado no Livro dos Mortos Egípcio. Apenas a música “Curse Of Imhotep” foge do contexto por ser baseada no filme A Múmia I de Stephen Sommers, lançado em 1999. Sabemos que o personagem principal do filme não condiz com o médico, engenheiro e arquiteto responsável pela construção das pirâmides de Sakara, mas optamos pela linguagem cinematográfica mais contemporânea por fazer parte da história mais recente dos admiradores do cinema. Pensamos até em fazer a música baseada no filme A Múmia de 1932, estrelado por ator britânico Boris Karloff.

Arena Metal - Bem, como sou de Pernambuco eu acabo sentido falta de ver as bandas dos estados vizinhos como as bandas de RN, CE, PB, SE, AL, e vocês são uma das bandas que eu gostaria muito de ver por aqui. Mas o que dificulta esse intercambio?
Primodium:  Honestamente não sei qual barreira que impede o Primordium chegar até o solo pernambucano. Nunca nos apresentamos na sua cidade, porém sempre manifestamos nosso desejo de tocar em Recife. Posso dizer que seria uma grande satisfação tocar para os headbangers recifenses e das cidades vizinhas do estado. Acredito que no dia que o chegarmos, faremos um de nossos melhores shows pela motivação em especial que nos nutre pela falta de oportunidade de tocar em Recife. Nós, em Natal, digo pelo Primordium, estamos sempre estreitando parcerias com bandas de cidades vizinhas. Infelizmente não podemos fazer tantos eventos com uma periodicidade maior devido a existirem outros shows, produtores e bandas que estão em turnê e desejam tocam em Natal.

Eu espero que com o lançamento do álbum “Todtenbuch” as portas se abram e possamos levar ao máximo de cidades o Primordium. Recife, sem dúvidas, terá um dos shows mais intensos, violentos e brutais já feito por uma banda de Death Metal.

Arena Metal - Interessante que as bandas do sudeste fazem intercambio pelas áreas circunvizinhas e ainda os produtores do nordeste os trazem pra cá. O que vocês acham que verdadeiramente impede as bandas do nordeste circularem?
Primodium: Todo mundo hoje tem desejo de tocar no Nordeste, isso é fato. Agora que a dificuldade de uma banda Nordestina chegar ao Sul do país é algo evidente, sem dúvida. Faça uma comparação de quantas bandas sobem pra cá, e quantas descem. Nós defendemos uma maior integração das regiões, da livre circulação das bandas de uma região a outra. Sempre é bacana assistir o show de uma banda que vem de longe e está em uma turnê. Sabemos que o Norte, Centro-Oeste, Sul e Sudeste tem uma cena riquíssima e formada por muitos headbangers sedentos por heavy metal, assim como eles sabem que nós aqui vivemos o metal em sua intensidade. Acho que o bairrismo é uma prática tola, fútil e idiota. Prestigiamos e convidamos bandas do Norte, Sul, Sudeste e Centro-Oeste a visitarem o Nordeste. Todas serão bem acolhidas por nós e nos sentiremos honrados em dividirmos o palco. Esperamos também a reciprocidade  de ser convidados e bem recebidos no dia que visitarmos outras regiões.

Arena Metal - Eu soube que banda adicionou um novo guitarrista no line-up. Como ficará as apresentações?
Primodium: A banda está muito pesada ao vivo. Acredito que acertamos em cheio no acréscimo de um novo guitarrista pois Alex Duarte tem um talento bastante apurado no experimentalismo e uma consistência musical muito sólida no Death Metal. Tenho certeza que o próximo álbum virá carregado de peso, passagens sombrias e ambientações no campo do experimentalismo. “Todtenbuch” foi um álbum que nos ajudou muito a solidificar o nome do Primordium na Cena Underground Nacional. O curioso é que Alex estava assistindo o show de lançamento e fez muitas considerações  positivas, além de nos falar que para ele a proposta do Primordium era algo bacana.

Arena Metal - Bem, eu já acho que a banda entrará na lista de muitos como um dos melhores lançamentos de 2014. O que vocês acham?
Primodium:  Só em ser mencionado é uma honra para o Primordium, imagina ser indicado! Mas temos os pés no chão por ter sido um ano de ouro para o Metal Nacional, com tantos lançamentos de qualidade. Quem ganha é a Cena Nacional que está de parabéns pelas bandas, gravadoras, distros, zines e revistas que dão o suporte necessário para as bandas que acreditam e trabalham duro tenham  seus lançamentos tão próximo do público. O álbum “Todtenbuch” foi um projeto que contou com a participação do Sandro Freitas e o Luciano Elias, além do trabalho exaustivo do João Felipe e Lux Tenebrae na parte técnica. Somos uma equipe, um time que acreditou em um projeto e lutou para materializá-lo. O mérito é coletivo.

Arena Metal - Então tá. Vamos pelo lado da humildade. Cite 5 lançamentos de 2014 que entraram na lista de muitos críticos do underground nacional.
Primodium:  Fazer uma lista dos 5 lançamentos em um ano tão promissor é algo tão complicado. Vou fazer um top 10 regional (risos). Expose Your Hate – Indoctrination Of Hate,Hate Embrace – Sertão Saga, Miasthenia – Legados do Inframundo,  Nighthunter -  Hunting The Christian Scum,  Bones Intraction - … In The Dock, Torture Squad – Esquadrão da Tortura, Metacrose – Interrogate, Shock - Shadows, Necrohunter – Hunter´s Curse e Soturnus – Of Everything That Hurts.

Arena Metal - Vou finalizando por aqui e pergunto se vocês já pensam em elaborar algum clipe e qual seria a música?
Primordium: O orçamento de uma banda underground é algo extremamente limitado e que existe a necessidade de nos desdobrarmos para a captação de recursos para ser investido na banda. A vontade de nossa parte existe, e estamos evoluindo a ideia nas reuniões da banda. Temos algumas composições que ficariam ótimas se fossem transformadas em clipe.“Legion”, “Transceding”, “Glory” e “Negative Confessions” são as que mais conversamos.Finalizando, gostaríamos de agradecer ao apoio do Arena Metal e a oportunidade concedida para falarmos um pouco do Primordium, em especial do álbum “Todtenbuch”. Muito obrigado a todos pelo apoio, suporte e respeito.

[Facebook] - [resenha de cd]

por Hugo Veikon

<< Voltar ao Site