Formada em meados de abril de 2005. A banda Petite Mort (Dark Metal) desde seu inicio, sempre teve na essência (sem intenção alguma de parecer o contrário) a influencia do Gothic/Doom e Black Metal. O objetivo principal dos músicos que integram a banda Petite Mort é, e sempre será a superação, de um estilo muitas vezes pouco observado pela cena nacional e regional.  Trocamos uma ideia com a banda para mostrar um pouco sobre sua jornada.

(por Hugo Veikon)

Arena Metal - Primeiramente parabenizamos vocês pelo ótimo trabalho feito em 2012. Fale-nos um pouco como foi o processo de elaboração das letras, pois notei que elas são bastante densas e tratam a raça humana como uma sociedade vazia isso foi algo generalizado?
Basicamente escrevemos sobre nossas próprias experiências de vida. Também somos muitos influenciados pela literatura mais obscura e procuramos, assim, mostrar o que a maioria das pessoas procuram esconder/ignorar, justamente o que nos define como seres humanos.

Arena Metal - A parte instrumental tem bastante influencia do Doom Metal, apesar das passagens de Black Metal. A banda teve realmente essa ideia? Migrar por entre o Doom e o Black Metal e qual é o foco principal dessas duas vertentes?
A influência do Doom e o do Black metal ocorreram naturalmente ao longo do processo criativo que amadureceu bastante ao longo do tempo, desde o início das nossas composições.

Arena Metal - A PETITE MORT foi formada em 2005, mas só em 2012 lançou um material. Porque tanto tempo para esse lançamento?

Desde o início a banda teve a intenção de compor músicas próprias e gravar um CD. Entretanto, na época, o nosso nível de “auto exigência” era muito alto, pois éramos jovens demais, com exceção do Geroges (risos!), e não tínhamos experiência para gravar algo com a qualidade que gostaríamos. Assim, resolvemos esperar e trabalhar mais nas composições até que as mesmas estivessem “no nível” para gravação.

Arena Metal – Também houve um single, que não encontrei na discografia da banda, certo? Esse single havia algo de diferente? A música "Anthropogod", por exemplo, está neste EP de 2012.
Não houve um single. Na verdade, usamos a Anthropogod como uma divulgação prévia e como um “termômetro” para saber como o EP estava. Na época ela foi usada nas redes sociais antes do lançamento oficial do EP, e por ser uma música que passa muita energia,  acabou se destacando das demais faixas.

Arena Metal - Qual o motivo do EP ser homônimo?
Atualmente, a criação de “rótulos” é um pouco complicada e nem sempre transmite o real significado ou intenção do que se quer mostrar. Dessa forma, não colocamos um título para não criar ou limitar um conceito geral sobre os temas abordados nas composições, justamente pelo fato de ser nosso primeiro trabalho, a concisão dos temas e idéias abordados ainda estava em fase de “experimentação”

Arena Metal - Como rolou o convite para a Bruna Sperandio cantar na faixa Evil Desire?
Nós estávamos enrolados com o prazo para gravar os vocais e não tínhamos ninguém para fazê-lo. Foi então que o nosso tecladista Kevin, que a conhecia, fez o convite e ela aceitou prontamente.

Arena Metal - Vejo muitas bandas nascerem e morrerem, as vezes até demoram, mas estagnam suas atividades. Até onde a PETITE MORT encara seu trabalho como profissional?
A gravação do nosso primeiro EP nos deu uma injeção de ânimo para seguirmos firmes neste caminho. Aqui no Espírito Santo, vimos isso acontecer com algumas bandas e é realmente triste. Isso só faz aumentar nossa vontade de fazer mais e melhor. Pode ter certeza que não vamos parar tão cedo!

Arena Metal - Vi uma parte do show da PETITE MORT, que é bem fiel ao som gravado e muito bom. O que vocês acham que falta para a banda despontar?

Ganhar na mega-sena e largar os nossos empregos (risos!). Brincadeiras à parte, ainda assim precisaríamos de uma boa oportunidade no momento certo, pois o sucesso não é conquistado apenas com dinheiro, talento e a qualquer hora. Temos que trabalhar muito ainda para ver o nosso sonho se realizar.

Arena Metal - No show que vi o público estava frenético. No geral, como está a aceitação do público?
Excelente! Se há uma coisa de que não podemos reclamar é da receptividade do público. Estamos encontrando pessoas nos nossos shows que não curtiam o gênero, mas fazem questão de elogiar o nosso trabalho. O CD está saindo bastante nestas apresentações e o retorno positivo também está vindo através das redes sociais.

Arena Metal - Gostei bastante da música Evil Desire, mas vi que vocês destacam mais a faixa Anthropogod. Por que a atenção especial pra essa faixa?
Primeiramente obrigado por ter gostado da faixa. Tanto Evil Desire como My Second Death são músicas que foram compostas bem no início das nossas atividades. Portanto, ambas não representam a nossa fase atual. Resolvemos registrá-las por serem trabalhos antigos que significam muito para a nossa história.

Arena Metal - Pra finalizar vou deixar um comentário que fiz no começo da resenha do EP: Noto que os meios de comunicação do Metal nacional não destacam muito o gênero Doom ou é apenas uma visão errônea minha? O que vocês têm a comentar sobre isso?
Isso é evidente, e principalmente pelo fato de as bandas aceitarem, de certa forma, esta situação. A Petite Mort vai daqui para frente buscar mudar este quadro. Também achamos que é necessário que o cenário metal abandone as velhas “panelinhas” e torne-se mais unido, no sentido de um apoio mútuo entre bandas e públicos. Entretanto isso não significa que somos coniventes com a idéia de misturar metal com música cristã.

MYSPACE

(Por Hugo Veikon)

 

<< Voltar ao Site