É com imensa satisfação que o Arena Metal entrevista esta verdadeira lenda viva do metal e com orgulho posso dizer que é nordestino! Sim! Consideramos lenda, pois apesar de formada em 2003 é uma das poucas bandas que chama atenção dentro do estilo Heavy/thrash e que permanecem naquela mesma essência proposta no início da carreira que é: Fazer seu diferencial executando canções em português entendíveis e conservando o velho e bom rock ‘n’ roll mantendo assim sua essência, passando por dificuldades, pois até onde sabemos foram uma das poucas que restaram e estão de pé até hoje. Ainda tem dúvidas de quem estamos falando? São eles, da saudável COMANDO ETÍLICO! Formada no Rio Grande do Norte/Natal, mantém-se no quarteto dos atuais músicos: Kleber Barbosa (bateria), Hervall Padilha (voz) e os irmãos Lucas Praxedes (guitarra) e David Praxedes (baixo).
Estão prestes a pisar neste quente chão de Recife, por isso fomos bater um papo com um dos integrantes, o Vocalista Hervall Padilha, e conferir para vocês caros leitores, qual a sensação e o que esperam os músicos do público, saber também sobre atuais e antigos trabalhos, sobretudo das novidades!

Arena Metal - Muito obrigada Hervall, por conceder esta entrevista para o nosso site, por tanto irei direto ao ponto, pois quero novidades! Começo a te dizer que fiquei ciente de que vem novidades por ai para este ano ainda, após o lançamento da Demo “Metal e Prazer” de 2007 e do CD “Comando Etílico” de 2010, conte-me um pouco sobre a produção deste novo material e previsão de lançamento?
Hervall Padilha: Eu que agradeço pela oportunidade deste bate-papo, Mirella! Cara, tem novidade sim e ela nem é mais tão novidade assim (risos). Se trata de um possível EP. O mesmo está sendo composto e já temos quatro canções prontas para o mesmo! Não sabemos ao certo o número de músicas, mas creio que cinco ou seis.

Estamos numa boa fase de criação e composição e, temos que aproveitar isso da melhor forma possível! Outra boa nova é o Tributo ao STRESS a ser lançado pela gravadora Metal Soldiers de Portugal do qual participaremos ao lado de Azul Limão, Salário Mínimo, Taurus, Metalmorphose e outros. Isso pra nós além de um orgulho enorme vem como reconhecimento de um trabalho árduo construído com sonhos e muito suor!

Arena Metal - Tenho a Comando Etílico como uma das bandas repletas de curiosidades, uma das curiosidades que lembro de até já ter comentado com você Hervall é sobre o nome da DEMO “Metal e Prazer” de 2007, realmente o metal para mim é um prazer, mas por que este título foi escolhido para esta DEMO? Teria a mesma intenção que a minha citada a cima?
Hervall Padilha: Também! Na verdade "Metal e Prazer" tem muito mais a ver com o diversão de uma forma geral e não apenas sexual como sugere o título se interpretarmos de uma forma pejorativa. A letra fala e amigos, de um show, de bebida forte, Heavy Metal e mulheres (já que somos homens). Então o prazer é mais amplo e significativo do que um simples apelo sexual, que nem de longe é o que abordamos em nossas letras.

Arena Metal - Depois do CD “Comando Etílico” finalizado, você ou algum integrante da banda chegou a analisar e achar que deveria alterar algo ou que certos arranjos e partes técnicas poderiam soar diferentes?
Hervall Padilha: Sim! E isso é bastante comum entre bandas do mundo inteiro! Mas precisamos deixar a naturalidade ir adiante disso. Se você contraria a sua naturalidade e entra na paranóia da perfeição, a coisa fica robótica e fria. É o mesmo que cerveja sem álcool, é cerveja mas não é cerveja (risos). Por isso tentamos definir tudo até o dia da gravação ou mesmo durante ela com arranjos que possam pintar mediante uma ideia ou mesmo um experimento. Já quisemos mudar muita coisa, sim. Mas respeitamos as nossas naturalidades.

Arena Metal - Este novo material que está por vir já tem nome? Pode nos contar com exclusividade quantas faixas possuirá este material?

Hervall Padilha: Como disse na primeira resposta, serão cinco ou seis canções, não sabemos ao certo ainda. Um título ainda não temos. O que posso te falar a respeito é que as canções estão na mesma linha de todos os nossos registros anteriores.Nada mudou no Comando Etílico em relação a nossa música. Se tudo correr bem nos ensaios talvez possamos apresentar uma dessas canções do show do dia 18/02, no Bomber!

Arena Metal - O que mais você pode falar sobre as músicas novas? Será um álbum que ira contar  com músicas mais clássicas, mas pesadas ou permanecera na mesma linha que a banda vem se mantendo?
Hervall Padilha: A pegada permanece a mesma! Hora rápida, hora pesada, mas sempre com a nossa cara! Em relação as músicas serão todas inéditas.

Arena Metal - Possuo a edição da Roadie Crew de número # 143, de capa da banda Pantera, em que me deparei com um breve release positivo do Cd de vocês, o que este comentário acrescentou na carreira da banda?
Hervall Padilha: Esta breve resenha de nosso disco significa muito pra nós! É o mesmo que "Eles acertaram outra vez". Claro que toda e qualquer resenha sobre CDs no mundo inteiro é algo muito pessoal de quem a escreve, isso é fato! Ninguém é dono da verdade sobre o que possa ser bom ou ruim. Você gosta e seu amigo não gosta, FIM! Mas pra nós este comentário positivo foi muito importante, pois nos deu mais estímulo e confiança! Seguir adiante e melhorar sempre, essa é a ordem!

Arena Metal - Mudando um pouco do assunto Demos e CDs, vamos para os zines. A questão da liberdade de expressar o verdadeiro pensamento sobre determinada banda, o que você acha deste tipo de trabalho?

Hervall Padilha: Adoro Fanzines e não é de hoje! Ainda guardo alguns com carinho especial em minha coleção pessoal. De um tempo onde Internet seria o nome de uma arma nuclear de algum vilão dos quadrinhos e não essa ferramenta maravilhosa que temos hoje(risos). Acho tão importante quanto qualquer outro veículo de mídia. Sendo esta voltada ao Metal, melhor ainda! Veículos independentes são como bandas independentes, que podem expressar suas idéias sem precisar do aval de um tutor ou mesmo patrocinador. Admiro esse tipo de determinação.

Arena Metal - Ciente de que o idioma oficial do metal seja o inglês, o “Comando Etílico” tem como proposta adotar o português nas canções, qual o real motivo desta escolha?
Hervall Padilha: Apenas uma escolha, nada mais! Não somos nacionalistas nem patriotas. Somos livres! Por isso a escolha pelo Português!

Arena Metal - Como esta a correria para o Comando Etílico, agenda de shows, ensaios, gravações e etc... Está dando para organizar tudo tranquilamente?
Hervall Padilha: Não! (risos). Cara, tá tudo muito corrido. Isso por que temos empregos extra-banda, famílias e dividimos tudo isso com a banda. Ao fim é tudo muito prazeroso. Viajamos aos fins de semana com a banda e quando não, estamos ensaiando. Nunca paramos. Esta fase de composição está sendo bastante proveitosa e estou certo que as sessões de estúdio também serão. Estamos mais maduros em relação a tudo, todos já tínhamos experiências noutras bandas, mas juntos aprendemos a nos conhecer também como irmãos que somos e isso nos ajuda muito musicalmente.

Arena Metal - Como qualquer banda, a Comando Etílico neste tempo de carreira já deve ter passado por muita dificuldade, comentários maldosos ou até mesmo preconceitos, o que tens a dizer sobre estes tipos de acontecimento negativos vindo dos devidos desocupados?
Hervall Padilha: A falta de sexo faz isso com as pessoas (risos). Mas na verdade nunca demos a menor importância pra comentários desse tipo. Quem nos conhece sabe exatamente quem nós somos, pois não temos rabo preso e muito menos ‘frescurites’ do tipo separatista. Todos estão convidados à nossa mesa desde que nos respeitem! Temos o privilégio de ter o respeito de bandas e Headbangers amantes de diversos seguimentos do Metal e os respeitamos da mesma forma. Recentemente fomos convidados a dividir o palco com bandas de Black Metal em Alagoinhas na Bahia (BA) e fomos muito respeitados por todas elas. Bebemos juntos, partilhamos ideias e, sobretudo, nos tornamos amigos. O Comando Etílico não é dado a salamaleques ou tapinhas nas costas. Somos pessoas simples e honestas, acima de tudo com quem nos respeita como somos, tal como respeitamos os demais.

Arena Metal - Conte para nós, Hervall, um pouco de como foi o critério obtido para tua entrada na banda, pois até então os fundadores são os irmãos Praxedes, como você chegou até a banda?
Hervall Padilha: Os critérios eram três: beber, gostar de Rock 'n Roll e ter uns tostões pra fazer a vaquinha pra próxima lata de pinga da "reunião" (risos). Na verdade eu cantava numa banda chamada "A Máquina" e a primeira vez que vi o Comando Etílico em ação foi no Centro Cultural Dosol, aqui em Natal, em 08/10/2005.

Foi quando me tornei fã da banda. Pra encurtar a história insatisfações me fizeram deixar "A Máquina" e não demorou muito para entrar em contato com o Comando Etílico e barganhar uma vaga na banda. Fizemos uma única reunião e um ensaio. Desde então somos um quarteto.

Arena Metal - Tirando as influências que a Comando tem e sabe usar perfeitamente (tenho vocês como referência em originalidade) vejo ao longo do tempo que existem bandas que copiam bastante umas as outras ao invés de fazer seu próprio som, o que vocês pensam sobre isso?
Hervall Padilha: Costumo falar que "nem tudo que você ouve é sua influência". Ouvimos muitas coisas e elas são bem distintas se formos comparar os nossos gostos pessoais. Amo bandas dos anos 70, David adora Doom metal, Lucas é fã do Slayer e Kleber do Blind Guardian. Ou seja, nada tem a ver com nada (risos). Mas todas essas referências são como fontes de inspirações para nós e ao fim, absorvemos isso e canalizamos para o Comando Etílico. Nossas músicas tem um misto de tudo que ouvimos e que é cabível dentro de nossa proposta que é, tocar Heavy Metal! Não acho que somos originais, mas creio que dentro de um segmento musical ao que nos propomos a fazer, estamos muito confortáveis sem soar como cópia disso ou daquilo. Ao fim tudo é relativo. Muitas bandas começam sem um foco e depois se encontram. Outras começam bem e depois se perdem. Não vejo o "isso parece com tal banda" como algo nocivo, jamais! Em certos casos o "proposital" é ótimo!

Arena Metal - Em que você se inspira para compor as canções, tem algo em especifico?
Hervall Padilha: Não! Nossos riffs e letras são extremamente casuais. Temos a sorte de termos um bom "celeiro" de inspirações. Cinema, Lendas urbanas, diversão, tudo é motivo pra um bom rifff e para uma letra que possa reportar tal sentimento.

Arena Metal - Tenho visto o público de Recife bastante curioso e muito receptivo diante da vinda de vocês há este estado, pessoas que dizem curtirem e respeitar muito o trabalho feito por vocês, fora o que venho sabendo também de elogios de pessoas de outras cidades mostrando que o trabalho e talento é reconhecido, o que significa estes ocorridos para vocês, posso considerar como mais uma das vitorias já conquistadas ao longo da jornada pela banda?

Hervall Padilha: Cara, isso é muito satisfatório! Ser reconhecido por suas canções para um músico é algo extremamente gratificante! Nunca tivemos fãs, mas temos muitos amigos e sempre fazemos mais amigos por onde passamos. Esperamos poder retribuir este sentimento com suor e barulho no palco do Bomber neste show vindouro. Todos lá!

Arena Metal - Bem Hervall, tudo que é bom, dura pouco! Por tanto deixo este espaço reservado para você, para as tuas considerações finais. Muito obrigada pelas palavras cedidas ao nosso site! Após a vinda da banda dia 18 de fevereiro de 2011, os fãs podem aguardar o retorno de vocês para lançamento do novo material que estar por vir? O espaço é todo teu!
Hervall Padilha: Eu que agradeço mais uma vez pela oportunidade do bate-papo, Mirella e toda a turma do site "Arena Metal". Estamos ansiosos para estar aí e certamente, será o primeiro de uma série de outras visitas que faremos a Recife! Nos veremos do Bomber Rock Bar dia 18/02/2011. Preparem o pescoço e o fígado. Forte abraço a todos!

(por Mirella Figueirêdo
fotos extraídas do myspace da banda
Arte do Banner por Hugo Veikon)

<< Voltar ao Site