Em 2006 surgiu a banda BONEBREAKER com fortes influências do Thrash Metal old School, em cada lançamento a banda teve mudanças em seu line-up e atualmente a banda vem divulgando seu terceiro material intitulado Heavy Metal Attack (Warriors of The Night), conversamos com o baterista da banda, Carlos Chakal - vejam!

Arena Metal - Conheço o trabalho do Bonebreaker desde quando a banda se preparava para o lançamento de sua 1º DEMO e de lá até os dias atuais a banda reformulou o seu line-up em cada um de seus três lançamentos. Comente o que cada ex-integrante contribuiu para a identidade do Bonebreaker.
Chakal: Olá a todos que fazem o Arena Metal!! Grato pela oportunidade, primeiramente!! De fato a banda teve vários percalços quanto ao seu Line-up. A cada releasing vê-se uma formação diferente. Dá formação original restam Pedro Ribeiro e a mim. Certamente todos que passaram pelo Bonebreaker deixaram sua quota de contribuição, ao menos para a história da banda. Falar precisamente o que cada um fez é difícil...até por quê nem lembro mais de nada!!haha. Hoje posso afirmar que a banda apresenta uma formação consolidada. Eu diria até, sua formação clássica!!haha. Composições maduras...enfim, aguardem nosso próximo lançamento e tirem suas próprias conclusões...

Arena Metal - A banda nesse último lançamento Heavy Metal Attack (Warriors of The Night), soou para mim mais Thrash que os lançamentos anteriores. Foi realmente um feeling que a banda quis atingir ou foi algo totalmente natural?
Chakal: Ahhhh...com certeza, véi!! Saiu naturalmente... Fruto da banda dispor de uma formação consolidada em quê todos os componentes estão na mesma sintonia e tal...!!

Arena Metal - Em uma conversa de birita com Pedro Ribeiro, vocalista da banda, ele comentou curtir algo mais cru, mais direto, mas não vejo o Bonebreaker como uma banda que tem um som cru. Vocês diriam isso da banda?  Complementando, quais bandas vocês citam como influências instrumentais?
Chakal: Soar “moderninho”, com certeza, agente não soa!! Misturamos, sim, vários elementos dentro do Heavy Metal, e de outros estilos musicais que apreciamos. Daí surgem nossas músicas... podrêra, cru mermo, de fato, não somos!! E o fato do som ser “direto” não tem nada a ver com a “crueza” no som... Tem muita banda foda que não sai nessas Roadie Crew e Rock Brigade da vida. Nós acompanhamos e curtimos bandas que exercem de fato o espírito do bom e velho Heavy Metal de outrora. Não escutamos mais bandas clichês!!! Heavy Metal é Underground por excelência... diferente disso, é Mainstream de merda!!

Arena Metal - O lançamento Heavy Metal Attack (Warriors of The Night) teve uma tiragem tímida aqui no nordeste brasileiro, mas logo em seguida veio com um lançamento tape, por um selo Americano e outras propostas de lançamento por outros selos, o que esses lançamentos apresentam de diferente para merchandising?
Chakal: Tudo perpassa pela postura Underground!! Quando lançamos nossa 3º DEMO disponibilizamos ela na Internet para Download, pois não temos intenção alguma de, com recursos próprios, fazer uma puta tiragem de CDs. Os selos estão aí pra isso!!! Música é arte...Heavy Metal é arte...tem que ser apreciada livre de custos mermo!! Os lançamentos em Tapes que “descolamos” são frutos do reconhecimento do que à banda tem a oferecer. Além dos Norte-Americanos da Hels’ Trash Industries, temos, para a 3º DEMO, lançamentos previstos com a Rawblackult Prods. (da Bolívia), Chainsaw Gutsfuck Rex (da Alemanha), Agni Prods. (da República Tcheca). Tudo isso em Tape!!! Ainda sai também neste semestre uma compilação das nossas DEMOs, aqui em formato Tape e em CD, via Polze de La Mort Rex. (da Espanha). Além desse notório interesse em divulgar nosso som por aí, os caras dispõem de contatos para trocas Worldwide. A discussão aqui não é a de comparar o apoio On-Shore ou Off-Shore, mas, sim, de afirmar: quem de fato está se dispondo a fazer a parada rolar junto conosco!?

Arena Metal - Quantas unidades tiveram esses lançamentos em Tape e vocês acham vantajoso lançamento tape?
Chakal: Via Hels’ Trash Industries saíram inicialmente 100 exemplares Hand Numbered, mas os caras (Brian e Mike) vão providenciar uma segunda tiragem Non Numbered em breve. As Tapes saíram de boa lá nos Estados Unidos. Tenho recebido uns puta Feedback da galera de lá e pá...!!! A versão Boliviana saiu com 140 peças iniciais. Já na versão Alemã rolarão unas 100 também. E outra: Tape é mó barato, véi!! É fooooda...gravação em CD é incomparável a de Tape!!

Arena Metal - Uma pergunta que fiz em off a Carlos Dias (a.k.a. Chakal Blaster/C Le Sorcier), baterista da banda, mas gostaria de expor aqui. É vantagem recorrer a lançamentos fora do nosso país, ou seria melhor tentar lançamentos mais regionais ou nacionais, com uma proposta de apresentação ao vivo da banda?
Chakal: Não “recorremos a lançamentos fora do nosso país”... nós mesmos, como já tinha citado, disponibilizamos nossos materiais na Internet pra quem quiser, falô!! Daí surgiram as oportunidades, todas elas, Off-Shore. Daqui, véi, quase não recebemos propostas de lançamento.

Sul-Americanas, sim, nacionais, não!!! Inclusive, à título de informação, já fechei a participação do Bonebreaker e do Beast Conjurator (minha outra banda) numa compilação chamada Long Live Metal III, via selo Francês Emanes Metal Rex, do brother Monsieur Laurent, pro ano que vem ainda. Já participaram de edições passadas desta compilação o Hirax e o ADX. E o melhor: edição limitada em formato LP12”!!hahaha.

Arena Metal – Vou discordar de seu comentário que não receberam proposta de lançamento nacional. Vocês se esqueceram da participação da banda na Coletânea Metal Sem Fronteira, organizada por este site e pelo Programa mineiro Holocausto? Não foi um material exclusivo só para a banda, mas você mencionou uma Compilação Long Live Metal.
Chakal: Hugo, não foi desse tipo de lançamento que me referi. Me referi, sim, de apoio quanto a promover o material exclusivo da banda, em diversos formatos, com parceiros de distribuição mundo afora, etc e tal...!!! Deste tipo convencional de lançamento, em 6 anos de banda, acredite, não recebemos proposta alguma!! Recebemos, sim, apoio da galera que curte a parada...a compilação do selo Francês é um lance recente, e pro ano que vem. E quando os vindouros materiais saírem, podemos e faremos, nós mesmos, uma distribuição pelas bandas de cá...vendendo material nos shows, fazendo trocas com distros, zines, bandas, com quem quer que seja!! Sem falar que a qualidade do material dos caras, véi, é outra coisa!! Infelizmente é a realidade... e não só nossa, mas de outras tantas grandes bandas nacionais. Tamo investindo em quem aposta no potencial da banda, sem distinções...

Arena Metal - Os integrantes do Bonebreaker então já pensaram que isso possivelmente pode levar a banda a tocar fora do país, vocês estão dispostos a isso?
Chakal: Porra...hoje ir pra Europa, por exemplo, é mó fácil. Partindo do princípio Underground do Do Yourself, Man!!, pode ser que role daqui a algum tempo. Seria do caralho dar um giro por lá tocando... relatos legais de brothers de outras bandas que já foram, tipo: Atomic Roar, Whipstriker, Farscape e etc; atestam isso!! Tamo aí nas correrias...

Arena Metal - A música Tsunami of Beer foi uma composição do ex-baixista da banda, Lael, e após sua saída já presenciei a participação do mesmo cantando na banda essa música. Até hoje me pergunto qual o real motivo de sua saída, visto que o mesmo não abandonou o instrumento, apenas migrou de banda.
Chakal: Pois é, cara. Lael saiu porque quis... priorizou outros assuntos mais pessoais dele, enfim, mó merda isso!! Já conversamos sobre isso...simplesmente lamentável!! Idealizamos à banda juntos e tal...!!

Lael, Pedro e eu...e ele pulou fora da parada. Hoje temos uma relação mais pessoal mermo...trocamos idéias e tomamos uns gorós juntos quando possível!! No próximo lançamento, Tsunami of Beer, aí, sim, nosso Full Debut, Lael estará presente, ao menos simbolicamente!!haha

Arena Metal - Soube que algumas músicas discorrem de assuntos verídicos, como a faixa The Thrasher And The Bitch, qual a veracidade disso? E isso como verdade, quais outras tem essa base?
Chakal: Então, malandro!! Nossas letras retratam experiências vividas pelos componentes da banda, inclusive os que já se foram. Pedro quem se encarrega disso... de discorrer sobre e pá...!! The Thrasher and The Bitch surgiu de uma experiência nossa, Pedro e minha, com duas “garotas” num bordel lá no centro do Recife e pá...!!! Literalmente, foi de foder o rolê e tal...!!haha Saudosas lembranças daquele dia...

Arena Metal - Por fim deixo o espaço para a banda agradecer aos seus apoiadores e se quiserem divulgar algo que eu deixei escapar em alguma pergunta, o espaço é de vocês.
Chakal: Sem mais delongas, eu, Chakal Blaster (a.k.a. C Le Sorcier), agradeço em nome do Bonebreaker o espaço concedido pelo Arena Metal para este bate papo Heavy Metálico!! 666!!

Myspace

                                                                                             (Por Hugo Veikon)

<< Voltar ao Site