Em parceria com a assessoria de imprensa da ARTILLERY aqui do Brasil, tivemos o prazer de entrevistar um dos grandes nomes do thrash metal mundial – ARTILLERY. Nosso colaborador Diego Santos foi escolhido para elaborar as perguntas que foram respondidas por Michael Stûtzer, explicando um pouco sobre coisas atuais e alguns momentos da carreira da banda.

English version [Read]
 

Arena Metal - Em primeiro lugar, eu gostaria de perguntar sobre o novo álbum, com uma nova formação, e como esse fato pode influenciar as novas músicas?

Michael Stûtzer - Com os novos caras, Josua e Michael, nós realmente encontramos o time perfeito pois Josh é um baterista incrível e Michael tem umgrande alcance vocal. Isso realmente ficou mais fácil para escrever as novas músicas e todos os 5 caras da banda estão totalmente dedicados ao som da Artillery. Basicamente fizemos a mesma fórmula: Morten e eu viemos com os riffs, Michael com as letras e toda a banda fez os arranjos!

Arena Metal - Quais foram as razões para alterar os membros, como membro original Carsten Nielsen? Como foi o processo para escolher os novos membros?

Michael Stûtzer - Ambos Søren e Carsten decidiram sair depois já do ‘My Blood’ para mudar suas linha musical. Carsten seguiu para o punk e Søren ficoumais orientado para o Heavy / Hard rock. Ainda somos grandes amigos!

Arena Metal - Os últimos álbuns têm riffs com ‘feeling’ tradicional Heavy Metal e melódico, também elementos de músicas orientais. Como você analisa essas mudanças? Foi algo natural ou intencional?

Michael Stûtzer - Eu acho que nós sempre tivemos essas inspirações especialmente depois do ‘By Inheritance’, então, nós realmente não tentamos mudar nada, mas óbvio que os vocais são um pouco mais melódicos deste vez e é por isso que algumas pessoas veem mais metal tradicional nele do que antes!Nós nunca tentamos fazer músicas em um estilo especial, mas trabalhar com o que nós pensamos que seja melhor!

Arena Metal - Durante a história da Artillery houve algumas lacunas entre os lançamentos de ‘Full Lenghts’. Quais foram as razões para acontecer isso? E quais são seus planos futuros?

Michael Stûtzer - Nós tivemos muitos problemas para sair com a banda em Tour, porque nosso antigo vocalista não queria fazer turnês e, por isso, que nós tivemos esse hiato e se você observar nossa agenda ela está mais ampla. Nossos planos incluem uma turnê europeia em julho e no Canadá, EUA e México em Outubro/Novembro, alguns festivais como Metaldays, Fall of Summer e nossa meta inclui em voltar para o Brasil em Janeiro de 2015. Também começar a trabalhar em novas músicas!

Arena Metal - Vi em uma entrevista que o nome do novo álbum, ‘Legions’, foi escolhido em homenagem aos fãs da Artillery. Conte-nos um pouco sobre isso e os temas abordados nas letras.

Michael Stûtzer - Com ‘Legions’ nós realmente queríamos dizer um ‘obrigado’ aos nossos seguidores incondicionais que acompanharam a banda através de todos esses anos, então é por isso que nós o chamamos de ‘Legions’ (As legiões da melodia thrashers). Alguns  dos temas são:

Na música Dies Irae:

Não deixe o Latim assustar você. Essa música é sobre tudo que a Artillery é . No passado, a Artillery lançou "Fear of Tomorrow " e, portanto, desde que a banda continuou tocando muito rápido e um metal furioso, ‘O Dia da Fúria’ parecia ser um título adequado . A música traz referências a músicas antigas e títulos e de alguma forma leva em consideração tudo o que foi e algumas das coisas que ainda podem vir.

Na música Anno Requiem :

Esta é vagamente ligada ao "Dies Irae", mas enquanto a canção anterior se refere ao passado, esta discorre sobre coisas que estão por vir. Tudo o que você sabe é que ainda está aqui, não menos os temas da morte e este é a vez da morte. E da morte deve surgir um novo amanhecer.

Wardrum Heartbeat:

Uma canção sobre ser conduzido e alguns dos prazeres complexos de música metal. O que deve parecer destrutivo é na realidade muito positiva e gratificante. Essa música vai para todos aqueles que sabem aquela sensação especial em seu peito, cada vez que uma grande faixa de metal é executada.

Enslaved to the Nether:

Às vezes nos sentimos, talvez, sem limites. Pensamentos de escuridão e emoções que parecem ser nada mas  nós sabemos que de repente podem entrar namente. Isto é descrito como sendo um pesadelo, onde você se encontra morto, mas ainda vivo para compreender tudo.

Global Flatline:

É a música envolvente do álbum. Talvez um pouco apocalíptico, mas nos dias de hoje, o nosso mundo não é mais previsível.

Arena Metal - Em 2015 , o clássico álbum "Fear of Tomorrow " fará 30 anos. Você está pensando em fazer uma turnê especial ou gravar um novo DVD?

Michael Stûtzer - Sim, certamente algo vai aconteceu, mas não sabemos ainda!

Arena Metal - Algumas músicas do "Fear of Tomorrow" foram gravadas e lançadas como faixas bônus. Você já pensou em gravá-las para um lançamento, talvez ao vivo?

Michael Stûtzer - Sim, isso é algo que iria pensar!

Arena Metal – O Artillery fez uma excursão pelo América do Sul e havia algumas datas no Brasil, incluído Recife / PE, mas os fãs tiveram uma surpresa ruim porque as datas foram canceladas. Houve alguns rumores, mas qual foi a história real? Podemos esperar novas datas?

Michael Stûtzer - Nós realmente não sabemos o que aconteceu, fomos informados que houve alguns problemas entre os organizadores, mas temos planos para voltar ao Recife em Janeiro de 2015!

Arena Metal - Como você sente a cena do metal atual no mundo, especificamente para o thrash metal? Você diria que alguns nomes de sua preferência?

Michael Stûtzer - Eu acho que há um monte de coisas acontecendo na cena Thrash, com um monte de bandas antigas como: Overkill, Onslaught... etc fazendo bons álbuns e também um monte de bons recém-chegados como Tantara, Hells Domain, Impalers Bathory e Essence mantendo o thrash vivo! E, claro o Exodus ainda está por aí !

Arena Metal - Em nome deste site, Arena Metal, eu gostaria de agradecer pelo seu tempo e atenção. E perguntar o que você sabe sobre a cena brasileira? Aqui é um lugar para você dizer suas considerações finais.

Michael Stûtzer - Eu conheço Torture Squad, Nervosa , Vulcano, Angra, Sepultura , entre outros !

Um grande obrigado a alguns dos melhores defensores do mundo, os headbangers brasileiros! Valeu ao Arena do Metal pelo apoio! Brasil, nós voltaremos!

(Perguntas por Diego Santos)
(Tradução Hugo Veikon - Léo Quipapa)

 

<< Voltar ao Site