ENTREVISTA COM AHRIMAN

Arena Metal: Começaremos pelo ponto de composições novas. A Ahriman já está divulgando seu demo “Apology for Destruction” lançado em 2009 pretende estender mais essa divulgação ou teremos em breve o prazer de conferir novas composições da banda?
AHRIMAN:
PEDRO : Estamos com a intenção de lançar um cd com 3 musicas da demo Apology For Destruction e aplicar nas demais faixas nossos trabalhos inéditos e que já estamos trabalhando em estúdio, o publico pôde conferir no evento Desintoca Metal uma de nossas novas musicas, cujo o nome é  I MUST KILL MY ENEMIES e em breve esperamos surpreender a todos com nossas novas composições.

Arena Metal: Esse próximo lançamento será independente, ou já tem um selo em vista? Ou por que não fazer um split ou um 3 way com outras bandas, tanto de PE quanto de fora de PE?
PEDRO: Estamos lançando um novo trabalho pela Suicide Apology Records, um selo independente criado por Daniel da Mortal Wish. E sinceramente temos em mente fazer um projeto Split, inclusive até comentei com outras bandas daqui esta idéia, todos gostam mas não vejo mobização para fazê-lo. A força de um split no cenário nacional traz uma resposta mais rápida para bandas que estão iniciando sua jornada. Pretendemos lançar se possível com todas as musicas inéditas, brevemente na próxima hellourada da UFRPE que estamos fazendo o possível para que aconteça em meados de outubro, talvez este seja o tempo necessario para que  estejamos colocando em pratica essa proposta.

 Arena Metal: Normalmente observamos a banda tocar cover da Cannibal Corpse (muito bem executado) inegável a inspiração. Mas  o que mais inspira a banda e se no próximo material haverá algum cover gravado?

AHRIMAN:
PEDRO : Sempre procuramos escutar bandas como Incantation , Immolation , Krisiun, e a própria Cannibal Corpse. Nossa inspiração leva muito em consideração os contra-tempos nas musicas, uma característica fundamental na minha opinião em relação ao death metal. Quanto a cover nos próximos cds...

confesso que essa idéia não nos agrada, porque para nós a intenção quando se toca um cover e apenas de mostrar uma referencia, uma influência e não algo para se regravar em estúdio, a não ser que seja uma versão da música feita pela Ahriman.

Arena Metal: Como funciona o processo de criação das músicas da banda, com letras ou criação de riffs?
AHRIMAN:
PEDRO : Geralmente pegamos um tema que geralmente circunda tudo aquilo que significa a palavra Ahriman “REPRESENTA O LADO NEGRO DA ALMA DE TODOS OS HOMENS, O EGO QUE OS GUIA A PRAZERES FÚTEIS, E OS AFASTA DE TUDO O QUE É BOM”, como a hipocrisia cristã, e dogmas que se assemelham a tal concepção, sendo assim, pegamos as ideias que já foram produzidas por mim e por Edgar (guitarra) em encontros que seriam da criação dos riffs e marcamos o ensaio para a apresentação do projeto para Denisson (bateria) e Leandro (baixo) para as adaptações de seus instrumentos nas músicas e exposição de opiniões sobre as mesmas.

 Arena Metal: Visto que a banda tem uma levada totalmente Death Metal e a cena pernambucana atualmente está mais Thrash (diferente do começo do ano de 200). Qual o posicionamento da banda para com isso? quando a cena se fecha mais para um determinado estilo.
AHRIMAN:
EDGAR: Realmente existe uma certa preferência, que gera um determinado público para cada estilo, assim como acontece em eventos de bandas de black metal que também se organizam em shows com bandas do mesmo estilo,  dificultando de certa forma a divulgação para outras bandas, mas não podemos mudar de estilo por causa desta preferência pelo thrash, tocamos o death metal porque gostamos de death metal e porque nos identificamos com ele.

 Arena Metal: Fale-nos um pouco sobre a formação atual da banda, pois houve algumas mudanças. Conte-nos a história de seus integrantes, pois pelo o que sabemos até o próprio vocalista já foi baixista de uma banda de Black Metal de PE (Mortal Wish).
AHRIMAN:
EDGAR: O Ahriman foi fundado por mim e por Pedro, e hoje somos os únicos que nos mantemos dês de a primeira formação da banda, passamos por diversos processos na troca de integrantes , devido a dificuldade de encontrar músicos que se interessassem pelo death metal e que pudessem suprir as dificuldades encontradas neste estilo. Chegamos a gravar uma demo sem sucesso com bateria eletrônica com Daniel (Mortal Wish) na tentativa de passar uma ideia de como seria a bateria das musicas e assim poder mostrar com um pouco mais de clareza as nossas intenções para os futuros bateristas interessados, e foi a partir daí que Pedro também  fez parte de um trabalho com o Daniel na  Mortal Wish, e antes disso na banda Homicide (Thrash Metal) que foi o meu primeiro projeto de banda juntamente com o Pedro. Hoje temos uma formação na qual contamos com Leandro que também faz parte da banda Alcoholocaust e que assumiu o baixo em função da saída de Risaldo (Unscarred/Firetomb), e também contamos com Denisson que assumiu a bateria depois de muita procura por alguém que não tivesse uma banda ativa e que seguisse e soubesse tocar a linha death metal
.

Arena Metal: Visto que a banda se reciclou ao máximo pra chegar na formação que chegou hoje, e visto que aqui em Pernambuco alguns músicos do estilo tocam, ou formam outra banda de Metal, ou até mesmo migram de banda em banda. A Ahriman aceitaria um cara (músico) com essas características?
EDGAR: Apesar de darmos preferência a pessoas sem bandas e de não gostamos muito dessa idéia de “musico de varias bandas”, com certeza aceitaríamos, é tanto que no Ahriman existe, por exemplo, Leandro que toca também no Alcoholocaust, reconhecemos bem o profissionalismo de alguém e não podemos ficar parados e deixar de fazer o que nos realmente da vontade pelo fato de ser difícil de arrumar um músico capaz e que esteja sem bandas, mas sempre que isso ocorre com o Ahriman deixamos bem claro para o músico que nosso trabalho é serio e que independente de qualquer projeto o Ahriman estará em primeiro lugar para ensaios, shows reuniões e etc, com exceções é claro, no caso do integrante depender financeiramente da musica para viver, logicamente que iremos ser mais maleáveis com relação a isso, mas na medida que este contra-tempo começa realmente a atrapalhar o Ahriman... então só nos resta procurar alguém que esteja mais livre.

PEDRO: Temos um objetivo de fazer nosso death metal, mesmo com esses problemas, sempre fica claro nosso propósito de tornar a Ahriman uma banda de grande porte, mesmo que demore não nos importamos, apenas acho que músicos que se promovem em projetos prontos e migram de banda em banda são apenas “aventureiros’’ na cena.

Arena Metal: A banda como qualquer outra, busca uma divulgação ampla dentro e fora de nosso país. Mas por se tratar de underground e os membros da banda não vivem do que tocam, estaria cada músico da Ahriman disposto a seguir tour fora do estado ou país? Ou seja, largar suas atividades profissionais para detonar os palcos ao longo do mundo?
AHRIMAN:
PEDRO : Sim, sempre teremos isso como meta, independente de quanto isso demore, As dificuldades são muitas, já que a banda é sustentada pelos integrantes e tudo isso gera um custo bem alto se tratando de manter a qualidade e a sonoridade desejada para uma boa divulgação. Esperamos pacientemente um reconhecimento maior da Ahriman, como uma turnê por exemplo, e caso isso aconteça já temos a consciência de que deveremos largar nossas atividades atuais para seguir aquilo que sempre quisemos fazer.

 

Arena Metal: A banda tem uma divulgação pesada na web, portando myspace, site, MSN, enfim (apesar de que está faltando registro no metal archives, maior site de busca de bandas mundial), a questão é: Vocês também investem em divulgação via postal? Como nos velhos tempos.

AHRIMAN:
EDGAR: Devido ao curto espaço de tempo damos preferência a divulgação via Internet. Queríamos muito poder nos corresponder com outras bandas via postal, pois é bem válida a resposta na maioria dos casos, até porque, temos a consciência de que muitos organizadores gostam de ver, de tocar e de ter o material produzido pela banda, mas as atividades pessoais de cada integrante da Ahriman nos impedem que, na maioria dos casos, isso seja feito.

Arena Metal: A forma de utilizar a net pra divulgar é uma ótima ferramenta de súbita resposta, mas vocês têm percebido que o público tem se afastado um pouco de shows, pois parecem estar viciados em Orkut, Youtube, ou Host de Download?
EDGAR : Realmente nos últimos anos o publico tem diminuído bastante com a presença nos shows e na cena, so comparecendo quando ocorrem shows de bandas de grande porte, é difícil tocar quando so quem comparece é o pessoal das bandas, mas tocamos porque gostamos e porque consideramos aqueles que curtem a banda e que nos dão força, fica difícil dizer o motivo da ausência do publico, mas acredito que ninguém deixaria de ir a um show, ouvir um som, conversar e beber algo para ficar no Orkut e no youtube.

Arena Metal: Vocês acham que nosso estado tem uma cena forte, atualmente?
PEDRO: Esta solidificando. Bandas em excesso sempre teve em Recife mas hoje temos bandas com uma boa sonoridade e qualidade, espero que os que realmente fazem parte do underground sejam reconhecidos em outrora assim como o Decomposed God que após uma grande jornada estão colhendo seus merecidos frutos.

 Arena Metal: Visto que os membros da Ahriman organizam show, como muitas outras bandas de outros municípios fora de Recife também tem feito, Vocês acha que a Ahriman é também mais uma banda injustiçada? Pois temos visto em alguns shows que: ou se repete banda com freqüência e sequência, ou se traz banda de fora do estado.
EDGAR: Nós não organizamos shows com ninguém, com exceção da hellourada (organizada pelo Ahriman) todos os outros shows nós fomos convidados a tocar e por conta disso ficamos muito satisfeitos em ter nosso reconhecimento, não nos consideramos injustiçados, fazemos nosso trabalho e conseguimos nosso material com muito suor, e é devido a essa honra que temos por nosso trabalho que aos poucos estamos crescendo.
PEDRO: A injustiça que entoa esse ponto de vista e simplismente a de favorecimento em shows por amizade, geralmente isso acontece aqui e em qualquer lugar.

 Arena Metal: Pra finalizar, a Produção Recife Undeground Scene (de Julia Claudino) tem se destacado em nosso estado por suas realizações de shows coerentes e escolhas de cast formidáveis, Temos também o blog do Josco que sempre tece agradáveis comentários sobre a banda, quando toca. Por último temos os bangers que se destroem quando vocês tocam, principalmente o cover. O que vocês têm a dizer a estes?
Ahriman: Temos muito prazer em tocar nos eventos da Julia, ela é uma pessoa formidável que tem ótimas idéias e sempre está dando o sangue para manter viva a cena do metal aqui em Recife, assim como temos que agradecer ao Josco que sempre aparece para nos cumprimentar, conversar e tirar uma onda de vez em quando, e aos bangers que nos conseguem tirar aquele sorriso sarcástico durante o show quando nos deparamos com a pancadaria abaixo do palco, lógico que teríamos muitos agradecimentos e reconhecimentos a fazer, mas em resumo.., temos orgulho da cena recifense, mesmo que atualmente ela esteja um pouco menor, mas é justamente esta parte da cena que faz a diferença e que também não deve nada a estado nenhum desse pais. Espero que os bangers daqui escutem bandas de fora sim, assim como todos escutam, porem dêem valor as bandas daqui, não apenas quando elas estiverem no auge, mas sempre acompanhando o desenvolvimento da mesma, sem os bangers não existe banda.

  

                                                (Entrevista por Por Hugo Veikon |  Fotos por Josco)