Banda: CRUOR

Categoria: Thrash Metal

Ano: 1995


Um clássico do Thrash Metal pernambucano, o CRUOR lançou seu Debut CD em meados de 1995, com 10 faixas de um Thrash Core, entre elas cadências de insanas harmonias e melodias, mostrando a competência musical do seu line-up naquela época, Jairo Neto (baixo), Zeca Aranha (batera), João Paulo Pessoa (guitar) e José Mario Filho (vocal).

Este line-up, mostra uma qualidade musical fora do normal, a 1ª faixa “Insane Harmony”, com um riff de introdução longo que aparenta uma música instrumental, até que Mario Filho solta seu vocal... Lost in a way... A Viagem no CD continua com Travelling Through the Mind, essa faixa parece ser o carro chefe do álbum, com várias cadências, a letra reflete sobre a viagem do ser em sua consciência e no nosso 3º mundo. A faixa “Mortal Reality” segue a mesma temática das letras, mas o destaque aqui vai para os arranjos musicais, principalmente para o baixo no início da faixa e a bateria no final da faixa.

A partir de “Games of Words” o CD ganha outro poderio, fica mais pesado, Slow Death Machine, tem suas variações do Core e até mesmo com blast beat, e o que comentar sobre a track final “Torture”, vou simplesmente dizer o seguinte, essa faixa serve inclusive de cover, pois uma outra banda pernambucana, chamada CARRASCO, usaria nos dias de hoje esta faixa como cover, esse seria a pequena homenagem que se poderia fazer a esta Nobre Banda, CRUOR.

Suas letras retratam a realidade tanto dos seres humanos de uma forma geral, como também do sofrimento dos nordestinos, é o que podemos ouvir na faixa “Galeria de Horrores”, “Banditry” (esta faixa que se inicia em inglês parecendo querer mostra ao mundo essa realidade, visto que o inglês é um língua universal e depois voltando as suas raízes a faixa é totalmente traduzida para o português) e “Seca” conduz o filho de Deus ao pecado.

Destaque para alguma faixa? Quem sou eu para preterir alguma faixa deste clássico do Metal Pernambucano.

(por Hugo Veikon)