Banda:CAMUS

Categoria: Heavy  Metal

Ano: 2011

Foi-nos apresentada a banda CAMUS, apesar do nome soar alguma banda conhecida da cena Nacional, mas não é a mesma, a que vocês conhecem é de Black Metal, se chama ‘Camos’ e não é do nordeste, pois bem, a desta resenha é pernambucana, explora um Heavy e foi formada em 2010. E não tem como não comentar sobre um dos idealizadores da banda, que foi o Thiago Santos, músico da banda de Death Metal ‘Horror Face’, porém na Camus, Thiago executa dois papeis o de vocal e baixo, e para completar a formação a banda tem como músicos Deivson Silva na guitarra, Jones Johnson na segunda guitarra e Marcelo Dias na bateria.

Assim, a banda gravou neste ano de 2011, um EP, intitulado “Inner Struggle”, e não irei fazer referências de bandas desconhecidas, vou deixar algo bem popular para que não haja dúvidas, eles passeiam por entre o tradicional Heavy (linha Bruce Dickrinson). Quanto as partes líricas da banda. não sei do que se tratam, pois o material não consta as letras.

E esses mortais abrem o seu EP (lançamento) com a faixa “Paltry Mortal”, esta que apresenta primeiro as qualidades musicais dos integrantes, ou seja, primeiro as melodias, com direito a um breve solo, até que os vocais de Thiago se apresentem. No meio desta faixa, mais solos na linha Iron Maiden, boa faixa de abertura, com seus 5m47seg. A faixa soa algo com felling, nada forçado para cumprir tempo.

“The Loser” dá continuidade ao EP, com riffs bem intrigantes, com pegadas bastantes Hard, nada com técnicas virtuosas, tudo com dosagem certa, para sacudir a cabeleira (quem tem).

Em “Once Again”, em meu ponto de vista, Thiago Santos mostra mais sua voz e para os leitores mais ávidos, eu aconselho ouvir o myspace da banda e tirar suas dúvidas, pois muitas vezes fazemos algumas referências e vocês podem não se identificar com as referências, mas podem gostar do som da banda resenhada.

Eles finalizam o EP com a minha preferida, “Knights of Metal”, primeiro que ao iniciar com um riff Rock’n’Roll a música já me conquistou, e as melodias são pegajosas, partes que os ‘guitarras’ param de palhetar e fazem riffs soltos, dando mais destaque ao contra baixo. Essa música realmente é digna de méritos.

A produção musical ficou a cargo de Júnior Araújo, um grande músico e produtor que vem se destacando, até onde eu saíba já ficou encarregado de 3 bandas do estado de Pernambuco e as bandas as quais ele produziu foram bem elogiadas.

Vamos ficar no aguardo da CAMUS em sua primeira apresentação ao vivo e esperamos soar tão bem quanto em estúdio.

Myspace

Contato: camusheavy@bol.com.br

 

(por Hugo Veikon)