Bandas: BLOODY

Categoria: Thrash Metal

Ano: 2015

Os paulistas do Bloody já estão na estrada desde 2002 e anteriormente já haviam lançado uma demo e dois full. Este novo cd, intitulado apenas como “Bloody” foi lançado em 2015 e possui nove faixas em pouco mais de 35min de duração. É um cd muito bem equalizado, onde o trampo de guitarra, a cargo de Fábio Bloody, é muito bom, dando até a impressão de termos dois guitarristas na gravação. O som dos caras transita em um thrash cheio de groove, lembrando o Korzus em vários momentos. Um diferencial deste álbum é que o mesmo tem o encarte com as letras traduzidas para o português, o que ajuda a entendermos melhor as temáticas do Bloody.

“Another Bloody Day” abre bem o CD, citando o dia-a-dia em um local dominado pela violência, seguida por “Vile or Divine”, que expressa as dúvidas internas com destaque para a interpretação do vocalista Paulo Tuchumantel. Em meio a porradaria há uma faixa em português, intitulada “Cranco”, faixa que começa bem cadenciada, com bom trampo de guitarra, mas acelera da segunda parte em diante e segue até perto do final. Eu a citaria como um dos destaques do CD. Logo em seguida vem “Vengeance”, que começa pesada e segue como um thrash bem estruturado, graças à quebradeira que o batera Augusto Asciutti imprime, com direito a variação de ritmo no refrão.

Outro destaque do CD é “Mind Over Mind”, que tem uma sacada massa por ser toda estruturada em contratempos, exceto no solo, quando as linhas de baixo de André Tabaja retorna ao “normal” junto com Fábio e Augusto. Esta faixa chega a lembrar bastante algumas estruturas do Meshuggah. “Fuel to my Head” tem uma letra bem simples, mas que é bem realista para aqueles que sempre gostam de desopilar após um dia de stress. O álbum fecha com “Ruthless”.

Cheers!!!

(por Léo Quipapá)

                                               << Voltar ao Site