Banda: BLACKNING

Categoria: Thrash Metal

Ano: 2016

Dois anos após o lançamento do seu álbum de estreia, a BLACKNING veio neste ano de 2016 com mais um álbum esculpido no Thrash Metal e mantendo o time que forma a banda com Cléber Orsioli (guitarra/vocal), Francisco Stanich Jr. (baixo/vocal) e Elvis Santos (bateria).

Lembro que na resenha do debut eu falei: “Espero que essa banda cresça e que eu possa ver tocar aqui no Nordeste brasileiro.” A banda se manteve e até tocou no nordeste, mas lamentavelmente não no estado em que moro e não pude me deslocar até onde eles foram, mas notoriamente a banda cresceu e muito. 

E assim nasceu o álbum ‘Alienation’. Começando o comentário pela capa, que teve sua arte elaborada pelo mesmo artista do álbum anterior, Marcus Zerma, da Black Blague Design. O cara tem traços bastante originais e sempre com o elemento chave, a caveira. O conceito da arte trabalha em cima da zumbização psicoativa, que remete diretamente ao título.

Diferente do álbum de estreia eles não fizeram riffs introdutórios para iniciar o álbum e a porrada já veio no meio da testa com a música “Street Justice”. Esta música de abertura já mostra o frenesi e com aquele ‘old’ thrash fodidão, que não fica só na pegada core. Já “Thru the Eyes” tem uma pegada mais core. “Dark Days”,  "Dyed in Blood" e “Weapons of Intolerance” formam um mix de levadas, que tange justamente pelos caminhos do Thrash que eu curto. Esta última contou com a participação do guitarrista Fabiano Penna (Rebaelliun), que também foi o responsável pela produção do álbum. “Devil's Child” bebe bastante da fonte de onde brotou o Sepultura nos idos anos do começo de 90. Esta música também conta com a participação de outro membro do Rebaelliun, o vocalista Lohy.

A banda está com todo gás, com sede de underground e já se mantém firme com esses dois lançamentos.

(por Hugo Veikon)

                                               << Voltar ao Site