Banda: A RED NIGHTMARE

Categoria: Death Metal

Ano: 2014

Animal!

Com um nome de banda bem diferenciado, A RED NIGHTMARE, eles trabalham o death metal e são de um estado que revela quadrilhas matadoras, o Pará. Eles já estão há quatro anos no mercado e lançaram apenas trabalhos de curta duração. Este ano de 2014 vieram com o álbum homônimo.

Este lançamento independente contém 11 faixas, que na verdade é uma junção de músicas das demos anteriores com algumas inserções de músicas inéditas. E que bom que eles trouxeram as antigas músicas, porque pra quem não conhecia a banda (que era meu caso) tem-se noção do que a banda já fez.

Então não vamos seguir a ordem do setlist do play e faremos uma ordem cronológica dos trabalhos dos caras.

A RED NIGHTMARE (Demo): nome, também, da primeira demo da banda e as faixas do Debut (2010) estão no final deste material que estamos resenhando. São músicas mais pesadas, porém já mostravam que iriam mesclar peso com groove como facilmente percebemos na chamada da "While Someone Has Drowsiness". Porrada (palavra que encabeça a música ao tocar) e competência musical já eram notórias nesta época. O que me surpreendeu foi a execução do baterista Luciano Jr., ou melhor, ele sempre surpreende e tiramos por exemplo sua participação em outras bandas. O parceiro dos graves, o baixista Marcos Saraiva, também tem lá seus exibicionismo no instrumento. A banda nos apresenta um duo de guitarristas firmes com Vinícius Carvalho e Igor Sampaio, que são responsáveis por tornar as músicas mais pesadas. Sim, o peso aqui ficou todo para as guitarras, que duelam formidáveis riffs.

ENEMY: foi o single que eles lançaram em 2013, com apenas 2 músicas sendo "Hedonist" que tem um solo de arrepiar, e um trabalho de pedal duplo que você fica imaginando estas criaturas tocando. A outra faixa que foi extraído deste single é a faixa-título, que já inicia num fodido trampo de guitarra.

A RED NIGHTMARE (Full): A criatividade desses caras mostrou um Death Metal longe do velho e  tradicional 'Old School' e nada de tendenciar as pegadas extremas e que beiram ao Death Metal mais trabalhado o que pode-se chamar de progressivo, em certos momentos.

"Demigod" é uma das músicas que são inéditas deste material e justamente a que inicia o álbum, assim ela já nos faz fixar a atenção para ouvir com atenção, pois já tem todos aqueles arranjos já mencionados. "Lobotomedia" é outra faixa nova, mas quem disputa a classificação das melhores deste CD é a também inédita "Bane", esta pelos arranjos e peso. Não vou nem classificar a trilogia "A Red Nightmare I - II e III", pois estas por si só já traduzem carregando o nome da banda. Elas têm uma clima diferenciado, que agrada os que gostam de viajar em música com variações de andamento e arranjos de instrumentos. A vantagem aqui da A RED NIGHTMARE é ter uma música extrema com harmonias trabalhadas. Impossível não se imaginar num show desses caras.

[Facebook]

(por Hugo Veikon)

                                               << Voltar ao Site